3 em cada 4 pequenas indústrias dizem que ajuda do governo não chega a elas

Pequenos empresários estão tendo dificuldades em ter acesso aos benefícios

O percentual das micro e pequenas indústrias que afirmam que as medidas econômicas do governo contra a crise do novo coronavírus não estão chegando a elas aumentou, de 71%, em 14 de abril, para 75%, no fim do mesmo mês. Isso quer dizer que três em cada quatro empresas reclamam de não ter acesso aos programas. É o que revela o 2º Boletim de Tendências das Micro e Pequenas Indústrias do Estado de São Paulo, realizado pelo Datafolha, a pedido do Sindicato de Micro e Pequenas Indústrias do Estado de São Paulo (Simpi).

O número de empresas que acreditam que as medidas beneficiaram seu negócio diminuiu, passando de 29% para 25%.”Medidas anunciadas recentemente podem facilitar o acesso ao crédito, mas ainda são insuficientes. Tem que convencer o sistema financeiro brasileiro, todos que podem ter capilaridade, para que esse dinheiro chegue na ponta, e não de uma forma seletiva”, disse presidente do Simpi, Joseph Couri.

Demissões

No novo levantamento, concluindo entre os dias 24 e 29 de abril, os dados referentes às demissões também aumentaram em relação ao primeiro boletim, com dados apurados entre 13 e 14 de abril.

No levantamento anterior, o percentual das empresas que demitiram era de 18%. Agora, 22% das empresas afirmam que demitiram desde o início da crise em virtude da pandemia de coronavírus.

Entre as micros e pequenas indústrias que demitiram, o percentual das empresas que tiveram que demitir mais de 30% dos funcionários aumentou, passando dos 6% para 8%.

Acesso a crédito

As micro e pequenas indústrias tiveram aumento no acesso ao crédito na última semana de abril, mas o percentual de empresas que não tiveram acesso ainda é alto.

No novo boletim, 87% das micro e pequenas indústrias não tiveram acesso a crédito. Anteriormente, eram 91%.

Das que tiveram acesso, o percentual aumentou nas empresas que procuraram linha de crédito para capital de giro novo, que passou dos 3% para 7%. A fatia das micro e pequenas indústrias que já tinham alguma linha de crédito permaneceu em 4%.

Via: UOL

Compartilhe:

Leia mais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)
Nota das centrais selic
Centrais pedem redução dos juros: "por desenvolvimento com justiça social"