1ª reunião do Fórum Nacional do Desenvolvimento Produtivo prioriza aceleração dos acordos de leniência

Reerguer os setores de construção pesada e civil é parte dos objetivos do grupo de trabalho para impulsionar a retomada da geração de empregos

 Em primeiro encontro oficial dos membros do Fórum Nacional do Desenvolvimento Produtivo, nesta terça-feira (4), infraestrutura, exportações e ambiente de negócios foram definidos como os três eixos temáticos que terão prioridade no debate entre representantes do governo federal, dos trabalhadores e do setor empresarial. A reunião aconteceu no Palácio do Planalto, em Brasília, e contou com a participação da CSB.

Dentro do eixo da infraestrutura, e para traçar estratégias à retomada do crescimento econômico e geração de empregos no País, a aceleração nos acordos de leniência de empresas denunciadas e investigadas por corrupção, como a Operação Lava Jato, é a principal pauta do Grupo de Trabalho, que focará suas ações nas áreas da construção pesada, civil e nos setores químico e automotivo.

De acordo com o presidente da Central dos Sindicatos Brasileiros, Antonio Neto, a proposta é punir os executivos de construtoras e empreiteiras envolvidas em denúncias de corrupção, sem prejudicar os empregos gerados por estas companhias, o que compromete o desempenho de um importante motor da economia brasileira. Para Neto, a união do setor produtivo com o laboral e o governo, neste momento, tem como objetivo proteger os milhares de trabalhadores que dependem da execução de obras promovidas por essas empresas.

“Este Fórum é de extrema relevância para que possamos encontrar soluções que visem estancar o desemprego e fazer com que o País saia dessa situação ruim para todos os lados. Estamos fazendo um grande esforço, uma grande soma de energias das confederações patronais, centrais sindicais e do Poder Executivo Federal, no sentido de trabalhar junto ao Congresso e demais instâncias articulações que permitam uma saída vitoriosa ao Brasil. Queremos sair ganhando; queremos que os trabalhadores saiam ganhando”, salienta o presidente da CSB.

Até a próxima sexta-feira (7), segundo o ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, os integrantes do Fórum apresentarão sugestões de planos de ação sobre o assunto. “O foco hoje foi o acordo de leniência. Houve consenso de que devemos identificar dificuldades para avançarmos nesse tema, que será discutido nas próximas semanas. Quando tivermos consenso, vamos chamar os líderes de partidos da base para que abracem o tema no Congresso Nacional”, declarou Pereira.

Além do MDIC e da CSB, participaram da reunião do Fórum Nacional de Desenvolvimento Produtivo as centrais Força Sindical, UGT, NCST, CTB e CUT; o Ministério do Trabalho; o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIESSE); o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e as confederações empresariais que representam as áreas da indústria (CNI), comércio (CNC), agricultura e pecuária (CNA), transporte (CNT), instituições financeiras (CNF) e cooperativas (CNCoop).

Compartilhe:

Leia mais
Chinelo - Antonio Neto e Cosme Nogueira fundação Fesmig
CSB, Sinab e CSPM celebram criação da Fesmig - Federação dos Servidores de Minas Gerais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)