Escândalo: Governo dá 2 meses para TCU avaliar e vender maior estatal de TI da América Latina

O Ministério da Economia decidiu que o Tribunal de Contas da União terá o último trimestre deste ano (outubro a dezembro) para avaliar a venda do Serpro à iniciativa privada. Considerando que o TCU normalmente terá 10 sessões entre outubro e novembro e apenas quatro sessões em dezembro, sendo que duas podem ficar prejudicadas com o recesso da Corte de Contas, que no ano passado (2021) começou em 17 de dezembro e foi até janeiro, o tribunal terá efetivamente menos de dois meses para analisar e votar em plenário a proposta.

Tudo isso contando um prazo mínimo de 20 dias em que um ministro peça vistas ao processo, para não atrasar esse cronograma.

É impressionante como o governo resolve estipular prazos para que a Corte de Contas – vinculada ao Poder Legislativo – siga o cronograma dele nas privatizações. Isso já foi inclusive reparado pelo ministro Vital do Rêgo na última sessão plenária que discutiu a privatização da Eletrobras. A tropa de choque bolsonarista do tribunal exigiu que ele pedisse vistas por apenas sete dias, mas Vital se insurgiu e cobrou o cumprimento mínimo do regimento interno, que lhe concede prazo de 20 dias.

A proposta do Ministério da Economia, através do PPI – Programa de Parceria de Investimentos; prevê os seguintes prazos para a venda do Serpro:

2T 2022 Estudos técnicos
3T 2022 Consulta pública
4T 2022 Aprovação dos órgãos de controle
4T 2022 Edital
1T 2023 Leilão
1T 2023 Contrato

Ou seja, o governo espera que entre outubro e dezembro o TCU aprove a privatização para no mesmo período publicar o edital, sem informar qual o prazo para os interessados na compra da estatal tirem dúvidas quanto a proposta descrita no documento. Para que a venda do Serpro ocorra nos três primeiros meses de 2023 concomitantemente com a assinatura dos contratos. Já dentro de um novo governo ou no segundo mandato do presidente Jair Bolsonaro.

Dataprev
No novo cronograma do Programa de Parceria de Investimentos (PPI), do Ministério da Economia, a análise e venda da Dataprev ficou para o próximo governo

Fonte: Capital Digital

Foto: Divulgação

Compartilhe:

Leia mais
reunião fessergs reestruturação carreiras servidores rs
Servidores do RS pedem mais tempo para debater projetos de reestruturação de carreiras
Diretoria sindicato rodoviarios caxias do sul
Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Caxias do Sul (RS) reelege diretoria
senado e governo reoneração folha de pagamento
STF prorroga prazo para Senado e governo discutirem reoneração da folha de pagamento
eleição diretoria sindicato servidores são vicente 2024
Sindicato dos Servidores de São Vicente (SP) elege nova diretoria em disputa acirrada
lucro recorde fgts 2023
Lucro do FGTS quase dobra em um ano e atinge recorde de R$ 23,4 bilhões em 2023
comissão provisória csb-ba
Presidente da CSB-BA pede afastamento, e Antonio Neto nomeia comissão provisória
reunião centrais e governo lei igualdade salarial
Centrais e governo avaliam resultados do primeiro ano da Lei da Igualdade Salarial
mpt recomendação contadores contribuição sindicatos
Contador não pode incentivar oposição à contribuição sindical, orienta MPT
CSB no Forum Interconselhos 2024
Governo retoma Fórum Interconselhos com G20 Social e Plano Clima em foco
reuniões centrais sindicais 16 e 18 julho
Links: centrais realizam reuniões sobre agenda legislativa nos estados