Central dos Sindicatos Brasileiros

Após sucesso da greve, servidores do Instituto de Previdência de MG voltam a receber salários

Após sucesso da greve, servidores do Instituto de Previdência de MG voltam a receber salários
Mais de 450 mil trabalhadores do executivo foram afetados com os atrasos de pagamentos

 

 

Nesta segunda-feira (10), o governo mineiro informou que irá regularizar o pagamento dos salários dos servidores do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (IPSEMG). A decisão foi tomada após a categoria entrar oficialmente em greve e promover diversas paralisações com apoio do sindicato dos trabalhadores, o SISIPSEMG, e da CSB.

A diretora do SISIPSEMG e secretária da Mulher Trabalhadora da CSB, Antonieta de Faria, mais conhecida como Tieta, comemorou o sucesso do engajamento dos trabalhadores. “A greve foi muito válida. Ficou muito claro que o servidor não tem noção da força quando ele se une. A união foi fundamental para esse êxito”.

Em nota e após reunião com representantes do sindicato, a Secretaria de Estado de Fazenda (SEF) de Minas Gerais disse que efetuará o pagamento da primeira parte do salário de agosto no dia 13 de setembro e a segunda parte no dia 26 também deste mês para ativos e aposentados. O pagamento referente a julho foi feito na semana passada.

 A partir de agora, os trabalhadores IPSEMG recebem nas mesmas condições de categorias prioritárias para o governo, como a segurança pública. Com a notícia, a greve foi interrompida e os servidores voltaram aos postos.

A greve

Como explicou Tieta, “o governo começou a parcelar os pagamentos em 2016, mas a partir de maio deste ano começou a atrasar o que já estava atrasado e parcelar as parcelas”, pontuou. Após os atrasos, os servidores decretaram greve.

Conforme a dirigente informou, a falta de pagamento atingiu mais de 450 mil servidores do executivo. “A capital e o interior tiveram adesão total à greve, resguardando as escalas mínimas e preservando as áreas críticas.”.

No último dia 31, o governo convocou as lideranças do movimento para negociação, mas não houve resposta concreta.

Manifestações

No dia 30 de agosto e no dia 4 deste mês, os trabalhadores promoveram grandes manifestações na cidade administrativa e no centro de especialidades médicas com faixas, bandeiras e apitos. Já no dia 5, às 7h, a concentração foi realizada na Gerência Odontológica.

Greve interrompida

A primeira etapa da paralisação começou em maio, foi encerrada e voltou em agosto. “Em maio, com o depósito do pagamento atrasado e a proposta de não mais deixar os servidores do IPSEMG fora da escala, a greve foi interrompida e os servidores mantiveram estado de greve”, pontuou Tieta.

Compartilhe!