WhatsApp-Image-2021-12-17-at-10.28.19

Chapa Unidade na Luta é eleita e Sérgio Arnoud reconduzido à presidência da CSB/RS

A seccional gaúcha da Central dos Sindicatos Brasileiros realizou ao longo desta sexta-feira (17) o seu III Congresso  para eleição e posse da executiva regional, direções estaduais, secretarias e conselho fiscal, além de definir a pauta de ações políticas, sindicais e sociais a serem desenvolvidas pela central no estado do Rio Grande do Sul.

 

Vitoriosa, a chapa Unidade na Luta encabeçada por Sérgio Arnoud foi eleita e o presidente Arnoud reconduzido para chefiar a Central pelos próximo mandato no estado do Rio Grande do Sul.

 

“A nossa missão como central é ter representações comprometidas com os trabalhadores e a sociedade, nos sindicatos e na política. Para combater políticas como a Emenda Constitucional 95, uma emenda que atua contra o povo brasileiro trabalhador.”

 

O III Congresso homenageou o sindicalista João Fernandes, líder e vice-presidente da CSB ao longo dos últimos anos.

 

Fernandes, como era conhecido, será sempre reconhecido pela sua liderança ímpar, lealdade e um imprescindível comprometimento com os trabalhadores brasileiros. 

 

A CSB perdeu muito mais que um líder sindical exemplar, perdemos um brasileiro que sempre esteve do lado certo da história e do povo brasileiro.

 

“Fica o nosso reconhecimento e agradecimento ao companheiro Fernandes pelo seu compromisso desde a fundação da CSB. Sendo um dos grandes responsáveis pela Central dos Sindicatos Brasileiros ser o que é hoje, uma Central Sindical, reconhecidamente democrática, plural e atuante.” lembrou o presidente da CSB Nacional, Antonio Neto.

 

O congresso contou também com uma programação de debates e palestras que aconteceram ao longo dia, debatendo temas como o futuro do sindicalismo no Brasil, pautas urgentes para os próximos anos e passando por temas como a comunicação sindical no mundo digital.

 

Durante a mesa de debate principal, mediada por Vilson Weber (Presidente da Femergs) e com participação de Antonio Neto e Sérgio Arnoud, se destacou a importância da unidade sindical ao redor de pautas como a revogação da reforma trabalhista, o desmonte do serviço público brasileiro através da PEC 32 e a retirada de Bolsonaro do poder, através das urnas ou de um impeachment.

 

“Este período que estamos vivendo tem sido muito didático, há três anos atrás o Brasil deu uma guinada para um projeto de extrema-direita e assim mostrou-se a necessidade de que 2022 será um ano em que o povo vai voltar a discutir política, a política do chão de rua que aumenta os preços no mercado, desmontam o sistema de saúde e que mataram mais de 600 mil brasileiros. As pessoas aprenderam muito com isso e aí está o nosso papel, como representantes dos trabalhadores, em liderar esse processo de retomada de rumo do Brasil, com projetos de reindustrialização, valorização do trabalho digno e bem remunerado.” afirmou o presidente da Central dos Sindicatos Brasileiros, Antonio Neto

A chapa Unidade na Luta assume o comando da CSB/RS pelos próximos 5 anos

I – Eleitos pelo Congresso Estadual:

 

Presidente: Sérgio Augusto Jury Arnoud

 

Vice-Presidentes: 

Vilson João Weber

Roberto Bastos Lopes da Silva

José Sirlon Oliveira Ribeiro 

Claudiomir da Silva Brum

Antônio Luiz Roma Machado

Ariovaldo Carlos da Silva

Gilberto Godoy Boeira

Tacimer Kulmann da Silva

Saulo Felipe Basso dos Santos

Claudiomiro da Rosa Amaral

Vilson Luiz Luft

João de Castro Teixeira Neto

Edyo Campos Severo Filho

Cleto Fernandes Da Silva

Luis Ozório Silva da Silveira

Michel Okchstein Kelbert

 

Secretário-Geral: Fernanda Grassi Veloso

 

1º Secretário-Geral: Márcia Elisa Pereira Trindade

Compartilhe:

Leia mais
discurso lula OIT
Em discurso na OIT, Lula destaca precarização e informalidade como desafios para justiça social
Antonio Neto CSB na OIT 12-06-24
Antonio Neto na OIT: Tecnologias disruptivas podem ser oportunidade para os trabalhadores
Centrais sindicais apresentam denúncia contra governo do Paraná à OIT
Centrais denunciam governo do Paraná na OIT por repressão de greve de professores
FGTS correção inflação decisão stf
Acordo entre centrais e AGU prevalece no STF: FGTS deverá ter correção mínima pela inflação
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas começam a negociar acordos em cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra