Pela implementação de taxímetro em serviços de mototáxi, CSB participa de audiência pública em Fortaleza

Segundo presidente da Seccional Ceará, aparelho trará benefícios para usuários e trabalhadores

Por meio do seu presidente, Francisco Moura, a Seccional Ceará da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB) participou na última segunda-feira (25), na Câmara Municipal da cidade de Fortaleza (CE), de audiência pública para discutir sobre a implementação do taxímetro em serviços de mototáxi, na capital cearense.

Para Francisco Moura, o debate proposto pelo vereador Marcelo Lemos (PSL) trará benefícios para os usuários do serviço e para os trabalhadores.

“Hoje a cobrança acontece no grito, há um desgaste entre as duas partes, pois precisam negociar um valor. O motocímetro vem para acabar com esse desgaste, vem para que tenhamos uma tarifa justa elaborada pela prefeitura, semelhante ao táxi. A população vai ter a certeza de que está fazendo o uso de um serviço regulamentado pelo Estado e com um equipamento aferido pelo IPEM. Vai acabar o stress da corrida ser cobrada de acordo com a ocasião e com a cara do cliente. O motocímetro vai trazer uma relação mais ética e mais profissional entre as duas partes”, disse Moura.

O planejamento acerca da proposta de instalação dos aparelhos é feito pela Prefeitura Municipal.

O motocímetro, que está previsto pelo Lei nº 8.004/97, já foi homologado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

A Empresa de Transportes Urbano de Fortaleza (Etufor) está finalizando estudos para implantação dos aparelhos. Está sendo feita análises da cobrança pelo equipamento com valores atualizados, levando em consideração o valor do combustível, a mão de obra do mototaxista, a depreciação das motos e o pró-labore dos trabalhadores.

“Esses estudos estão sendo realizados para se chegar a um denominador comum de uma tarifa justa, tanto para o mototaxista como para o usuário”, disse o presidente da Seccional da CSB Ceará, que ainda informou que já existem aparelhos em teste na cidade.

Além de mototaxistas, participaram da audiência pública, vereadores, representantes da categoria, da Etufor e o superintendente adjunto do Instituto de Pesos e Medidas (IPEM).

Para o representante do Sindicato dos Mototaxistas de Fortaleza(Sindmotofor), Cícero Ferrer Teles, a implementação é fundamental para a categoria.

“Esse aparelho resgataria a credibilidade e o respeito da categoria perante os usuários, que tem sido muito prejudicados com a falta do mototaxímetro, que lhes dá segurança e permite que a satisfação seja completa. Ele também potencializará a procura pelo serviço e valorizando a vaga da moto, que sofreu uma queda significativa.É muito oportuno que esse equipamento possa estar com a categoria para que avançar para termos uma frota completa para questionar novas bandeiras e conquistas”, completou o representante da entidade.

Compartilhe:

Leia mais
Chinelo - Antonio Neto e Cosme Nogueira fundação Fesmig
CSB, Sinab e CSPM celebram criação da Fesmig - Federação dos Servidores de Minas Gerais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)