IMG_4891

Sintap e Fórum decidem aderir à greve geral de Centrais Sindicais com manifesto em 11 de julho

Diany Dias debateu também assuntos da reunião mensal com a SAD nesta segunda (1)

Vários representantes do Fórum Sindical reuniram-se na tarde desta quinta-feira (27) na sede do Sintap com a presidente Diany Dias para discutirem estratégias a serem colocadas em prática na manifestação a ser realizada em prol dos servidores públicos em 11 de julho deste ano, às 13:00, na Praça do Monumento Ulisses Guimarães, na Avenida do CPA. O manifesto acompanhará a greve geral convocada pelas Centrais do Brasil, e no caso do Sintap, segue a CSB – Central dos Sindicatos Brasileiros, na qual é filiado, marcada para a mesma data em todo o país. O movimento enfoca o combate à corrupção, descaso e violência como um todo à sociedade, gerados também pela negligência dos que governam em todas as esferas o estado. Aproveitando o ensejo do encontro, os sindicalistas também adiantaram assuntos para a reunião mensal marcada para a próxima segunda-feira (1) com o secretário estadual de administração, Francisco Faiad.

De acordo com a presidente Diany Dias, com o manifesto os representantes sindicais pretendem também despertar a consciência da sociedade para seus direitos enquanto cidadãos trabalhadores, essencialmente os servidores públicos, aos quais as entidades representam. Mas essencialmente, o ato público será uma crítica direcionada às esferas governamentais municipal, estadual ou federal, à situação em que se encontram diversos segmentos administrados pelos poderes, como educação, segurança pública e saúde, inclusive o MT Saúde, e não obstante ao transporte coletivo e outros segmentos de utilidade pública, que vivem o caos e exigem reestruturação urgente em prol dos contribuintes que utilizam destes serviços.

Sintap-MT – “A sociedade chegou ao seu limite e resolveu reagir não só à inércia dos governantes, mas à corrupção que alastra todas as esferas governamentais, seja do executivo, legislativo ou judiciário, gritando por uma limpeza geral de toda a sujeira, inclusive a que está embaixo dos tapetes dos paços municipais, estaduais e federais. O descaso dos administradores em nossos municípios, estado e país têm gerado também a violência desenfreada que está fugindo do controle, e que exige com urgência atitude dos nossos administradores eleitos para coibir situações como esta e outras mais que o Brasil como um todo apresenta. Por tudo isso é que vamos às ruas clamar por um ‘basta’ a tudo o que tem contaminado nosso meio de forma corruptível e violenta”, protestou a presidente Diany Dias.

Fonte: Sintap/MT

Alexandra Araújo/Sintap-MT

Compartilhe:

Leia mais
discurso lula OIT
Em discurso na OIT, Lula destaca precarização e informalidade como desafios para justiça social
Antonio Neto CSB na OIT 12-06-24
Antonio Neto na OIT: Tecnologias disruptivas podem ser oportunidade para os trabalhadores
Centrais sindicais apresentam denúncia contra governo do Paraná à OIT
Centrais denunciam governo do Paraná na OIT por repressão de greve de professores
FGTS correção inflação decisão stf
Acordo entre centrais e AGU prevalece no STF: FGTS deverá ter correção mínima pela inflação
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas começam a negociar acordos em cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra