sindipol-df-na-posse-do-ministro-da-seguranca-publica-4-e1520354760331

SINDIPOL/DF participa da cerimônia de posse do ministro da Segurança Pública

Por meio de Medida Provisória nº 821 de 26 de fevereiro de 2018; o Ministério Extraordinário da Segurança Pública foi criado. Ele será coordenado pelo ministro Raul Jungmann, empossado nesta terça-feira (27).

Paulo Ayran, diretor de Comunicação do Sindicato dos Policiais Federais no Distrito Federal (SINDIPOL/DF) e presidente da ABRAPOL, participou da cerimônia de posse. Ele acredita que a mudança é significativa para os servidores da Polícia Federal; uma vez que desde 1964, com a publicação da Lei 4.483/64, a PF esteve subordinada ao Ministério da Justiça. Ayran alerta para a necessidade de reestruturação e melhorias no sistema de segurança e nas polícias. “O fato de ser um Ministério com caráter extraordinário certamente preocupa. Há toda uma estrutura administrativa e orçamentária vinculada ao MJ que deverá ser migrada. Isso poderá gerar impactos na gestão da PF. Sabemos que serão muitos os desafios. Dentre eles, destacamos a necessidade de uma reestruturação nos formatos das polícias; nas estruturas das carreiras policiais; no modelo da persecução criminal e do sistema prisional”, alertou.

E completa, “nós policiais federais não nos furtaremos em participar de todo o processo de discussão, debates e ações efetivas necessárias para transformar o modelo atual, arcaico e sem resultados, em um sistema que apresente resultados eficientes na prevenção e no combate à criminalidade e à corrupção devolvendo a paz e a tranquilidade para todas as famílias brasileiras”.

Estrutura do Ministério

O Departamento de Polícia Federal, de Polícia Rodoviária Federal, Penitenciário Nacional, o Conselho Nacional de Segurança Pública, o Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária, e a Secretaria Nacional de Segurança Pública, compõem a estrutura do ministério. Também farão parte das competências da pasta a organização e manutenção da Polícia Civil, Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal; e a defesa dos bens e dos próprios da União e das entidades integrantes da administração pública federal indireta.

Fonte: SINDIPOL/DF

Compartilhe:

Leia mais
discurso lula OIT
Em discurso na OIT, Lula destaca precarização e informalidade como desafios para justiça social
Antonio Neto CSB na OIT 12-06-24
Antonio Neto na OIT: Tecnologias disruptivas podem ser oportunidade para os trabalhadores
Centrais sindicais apresentam denúncia contra governo do Paraná à OIT
Centrais denunciam governo do Paraná na OIT por repressão de greve de professores
FGTS correção inflação decisão stf
Acordo entre centrais e AGU prevalece no STF: FGTS deverá ter correção mínima pela inflação
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas começam a negociar acordos em cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra