Servidores públicos de Hortolândia protestam em frente à prefeitura pelo reajuste salarial

Por conta de salários baixos e benefícios insuficientes, trabalhadores da categoria decretaram greve por período indeterminado

 

Nesta segunda-feira (30), cerca de 1.500 servidores públicos de Hortolândia, município do interior de São Paulo, concentraram-se em frente à prefeitura local para protestar contra os baixos salários e a falta de benefícios da categoria. A mobilização é apoiada pela CSB e conta com a participação da diretoria da seccional paulista, inclusive do presidente Tiago Pereira.

“Estamos aqui em apoio à greve dos servidores públicos municipais. Esse é uma paralisação importante para os trabalhadores, que têm sofrido muito, pois há mais de 20 anos estavam filiados a um sindicato que tinha uma diretoria que se vendia para os prefeitos. E hoje, com nova liderança, com o companheiro Milton Vianna Pinto, estamos aqui em apoio aos nossos parceiros desta bela cidade e estamos com total apoio na luta dos trabalhadores”, afirmou Pereira.

Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal de Hortolândia (STSPMH), Milton Vianna, a condição de vida dos trabalhadores está deficitária. Ele contou que, além dos 5% de ganho real reivindicados pelos trabalhadores, a categoria precisa de benefícios.

“Estamos pedindo benefícios porque desde 2008 nós não avançamos em nada. Só temos uma cesta básica que hoje é horrível e o vale-transporte, benefício que a gente não conta como benefício porque a gente paga. Estamos pedindo plano dentário gratuito para os servidores, custo zero da cesta básica até que se troque por um cartão de alimentação, vale-refeição e mudança de data-base”, explicou Vianna.

A greve

Na avaliação do presidente do STSPMH, a greve foi motivada pela atitude do prefeito de Hortolândia, que, mesmo com a recusa dos servidores, insistiu no índice de 1,56% de reajuste salarial, enviou a decisão à Câmara e não abriu mais diálogo com a representação da categoria.

 O dirigente classificou como “de extrema importância” contar com o apoio das entidades parceiras. “A participação dessas entidades nos dá mais força e mais legitimidade ao movimento. Nós estamos aprendendo, não temos todo esse conhecimento político e sindical. Por isso, o apoio da Central, da Confederação e da Federação vai nos ajudar e orientar”, falou o presidente.

Além da CSB, o sindicato está sendo acompanhado pela Confederação Nacional dos Servidores Públicos Municipais (CSPM) e a pela Federação dos Sindicatos dos Servidores Públicos Municipais do Estado de São Paulo (Fesspmesp).

A greve continua até a prefeitura abrir espaço para negociação junto ao sindicato. Diariamente, o sindicato irá se reunir em assembleia para avaliar e deliberar sobre o próximo dia de paralisação.

Amanhã, às 9 horas, a organização promoverá café da manhã coletivo em frente à prefeitura; em seguida, haverá passeata no centro; e das 10h às 14h, deliberações.

Conheça as reivindicações dos servidores:

– Reposição das perdas inflacionárias do período entre abril /2017 e abril de 201;

– Ganho real de 5%;

– Plano dental com custo zero;

– Custo zero das cestas básicas e melhoria nos produtos;

– Fornecimento de 25 unidades de tíquete-refeição mensais no valor de R$ 20 a unidade;

– Mudança da data-base para março.

 

Compartilhe:

Leia mais
CSB no Forum Interconselhos 2024
Governo retoma Fórum Interconselhos com G20 Social e Plano Clima em foco; CSB participa
reuniões centrais sindicais 16 e 18 julho
Centrais realizam reuniões por região nos dias 16 e 18 de julho sobre agenda legislativa; participe
reunião CNT 10-7-24
CNT discute ação coordenada diante de transformações no mercado de trabalho
Ernesto e Álvaro CSN reunião Consea
CSB indicará nome para substituir Lino de Macedo no Conselho de Segurança Alimentar
protesto servidores Ipsemg 9-7-24
Em meio a protestos dos servidores, projeto que altera regras do Ipsemg tem votação adiada
ministro do trabalho luiz marinho saqui aniversário fgts
Ministro do Trabalho quer fim do bloqueio do FGTS para quem optou por saque-aniversário
regra-nas-relacoes-de-trabalho-clemente-ganz-lucio
Clemente Ganz: Negociação coletiva e a estratégia de desenvolvimento produtivo
Projeto de lei motoristas em apps
Centrais sindicais criticam alterações em projeto de motoristas em apps
Protesto servidores Ipsemg
Sindicato dos Servidores do Ipsemg convoca para protesto contra projeto sobre o Instituto
Ministro Carlos Lupi e José Avelino Pereira Sinab CSB
Presidente do Sinab assume posto no Conselho Nacional de Previdência Social