Servidores do município de Campo Novo do Parecis realizam manifestação

Entre as reivindicações da categoria estão a adequação do plano de cargos e carreiras e melhora na infraestrutura das unidades escolares

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Campo Novo do Parecis (SSPM), Mato Grosso, reuniu cerca de 200 servidores municipais, no dia 2 de julho, para reivindicar aumento real dos salários dos servidores, adequação do plano de cargos e carreiras do município, a melhora na infraestrutura das unidades escolares, fortalecimento da gestão democrática na educação e o cumprimento do Plano Nacional de Educação.

Os servidores fizeram uma passeata pela cidade com faixas reivindicando a abertura de diálogo com a prefeitura para que as reivindicações da categoria possam ser debatidas e atendidas. Segundo a presidente do SSPM, Jerusa Pinheiro, a categoria decidiu paralisar as atividades por um dia devido à falta de respostas do poder público às solicitações dos servidores.

“Nós pedimos principalmente a valorização dos servidores públicos e a readequação do plano de cargos e carreiras, que já está em estudo há mais de um ano. A prefeitura tem sido muito morosa quanto às nossas reivindicações. Os nossos salários estão muito defasados, nos últimos anos tivemos apenas a correção da inflação, mas não tivemos nenhum tipo de aumento real”, explica Jerusa.

De acordo com a presidente, outro problema grave do município são as escolas municipais que não possuem infraestrutura adequada. “Precisamos de muitas coisas. Não há salas de aula suficientes e nem escolas que atendam à demanda dos moradores do município. Para um pai conseguir matricular o filho na escola, tem que fazer denúncia no Ministério Público. Só assim abre-se uma vaga. Faltam livros e material de limpeza nas escolas. Além disso, precisa haver uma modernização das instituições de ensino. As escolas estão hoje climatizadas graças aos esforços dos pais dos alunos, porque a prefeitura não ajudou com nada. O município usa apenas a verba do Governo Federal para fazer investimentos na educação, isso está errado”, afirma.

Nedilson Maciel, presidente da Federação dos Sindicatos dos Servidores Municipais do Mato Grosso (FESSPMEMT), representou a CSB na manifestação. “Reforço o compromisso da Federação e da Central com as lutas dos sindicatos municipais. É muito satisfatório ver o servidor público saindo da zona de conforto para defender os direitos dos trabalhadores. Vamos lutar para acabar com a lei da mordaça e iremos democratizar os nossos municípios dizendo não a estas administrações autoritárias que se instalaram Brasil a fora”, afirmou o dirigente.

Compartilhe:

Leia mais
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano Nacional para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)
Nota das centrais selic
Centrais pedem redução dos juros: "por desenvolvimento com justiça social"
lula critica campos neto
Lula diz que Campos Neto tem lado político e trabalha para prejudicar o país
campos neto presidente bc
Procurador pede investigação sobre influência de bancos na definição dos juros pelo BC
Encontro CSB China
CSB promove encontros com entidades sindicais chinesas em SP e RJ; inscreva-se
CSB-RS conselho plano rio grande
Reconstrução do RS: CSB toma posse como membro do Conselho do Plano Rio Grande
distribuição extra fgts
Após acordo com centrais, governo fará distribuição extra do FGTS aos trabalhadores