Servidores de Juiz de Fora fazem nova paralisação na terça-feira

A paralisação da próxima terça-feira será feita com atraso do início do expediente em duas horas

(Juiz de Fora – MG) – Os servidores municipais de Juiz de Fora rejeitaram ontem (quinta-feira, 11 de junho), em assembleia na Sociedade de Medicina e Cirurgia, a proposta salarial apresentada pela Prefeitura e aprovaram nova paralisação de protesto na próxima terça-feira, dia 16. O Executivo ofereceu reajuste de 6,5% a partir de janeiro de 2016, incluindo ainda a recomposição inflacionária de maio a dezembro de 2015. Dessa forma, a Administração eliminou a proposta de abono de 3%, anteriormente anunciada para este ano e desconsiderou qualquer reajuste em 2015.

O Município sinalizou que poderá aceitar o adiantamento da data-base da próxima negociação para janeiro de 2016, condicionado ao aceite da proposta. Quanto ao valor do tíquete-alimentação, foi mantido o aumento de R$ 175 para R$ 190. A PJF se disponibilizou a realizar estudo para contemplar com o benefício os servidores que recebem até R$ 2.500, considerando o salário base e horas extras. Hoje o tíquete é pago apenas aos trabalhadores com remuneração de até R$ 1.329.

Jf 15 de junhoDe acordo com o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sinserpu), Amarildo Romanazzi, a paralisação da próxima terça-feira será feita com atraso do início do expediente em duas horas. “Estamos nos mobilizando nos setores de maior concentração de trabalhadores, como o Demlurb, Empav e Secretaria de Obras”, disse. A iniciativa do sindicato ocorre no mesmo dia da nova rodada de negociação com o Executivo, prevista para as 16h. Na sexta-feira, dia 19, ocorre uma nova assembleia da categoria, às 18h, na escadaria da Câmara Municipal.

A secretária de Administração e Recursos Humanos Andréia Madeira Goreske, afirmou que a Prefeitura está aberta ao diálogo e não está medindo esforços para resolver a situação da melhor maneira. “Tiramos o abono para que pudéssemos melhorar o reajuste, que antes era de 5,5% para 6,5%, mais o índice inflacionário. O prefeito já mostrou a dificuldade financeira que o Município está passando. Então, este ano, já deixamos registrada a dificuldade de dar o reajuste. Por isso, anteciparíamos a data base para janeiro, que é paga em maio. Estaríamos antecipando em quatro meses, o que seria positivo para o servidor.”

Fonte: Feserp-MG

Foto: Tribuna de Minas

Compartilhe:

Leia mais
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano Nacional para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)
Nota das centrais selic
Centrais pedem redução dos juros: "por desenvolvimento com justiça social"
lula critica campos neto
Lula diz que Campos Neto tem lado político e trabalha para prejudicar o país
campos neto presidente bc
Procurador pede investigação sobre influência de bancos na definição dos juros pelo BC
Encontro CSB China
CSB promove encontros com entidades sindicais chinesas em SP e RJ; inscreva-se
CSB-RS conselho plano rio grande
Reconstrução do RS: CSB toma posse como membro do Conselho do Plano Rio Grande