senador-eua-projeto-semana-de-4-dias-de-trabalho-400x255-1

Senador dos EUA apresenta projeto de lei para criar semana de 4 dias de trabalho

Senador pelo estado norte-americano de Vermont, Bernie Sanders (Democratas) apresentou um projeto de lei que propõe a redução do horário de trabalho dos norte-americanos, sem redução salarial. O texto cita preocupações sobre novas formas de automação, como a Inteligência Artificial, que têm casa vez mais ganhado espaço no mercado de trabalho no país como o principal motivador para a iniciativa.

A nova Lei da Semana de Trabalho de 32 Horas de Sanders criaria, na prática, uma semana de trabalho de quatro dias nos Estados Unidos, ao mesmo tempo que exigiria novos mínimos de pagamento de horas extras para garantir que as empresas estivessem cobrindo adequadamente os trabalhadores.

“Hoje, os trabalhadores americanos são 400% mais produtivos do que eram na década de 1940. E, no entanto, milhões de americanos estãotrabalhando mais horas por salários mais baixos”, argumenta Sanders, num comunicado publicado no seu site.

“Isso tem que mudar. Os ganhos financeiros provenientes dos grandes avanços na inteligência artificial, na automação e nas novas tecnologias devem beneficiar a classe trabalhadora, e não apenas os CEO das empresas e os acionistas ricos de Wall Street.”

As preocupações sobre o impacto das novas formas de automatização nos trabalhadores cresceram exponencialmente ao longo do ano passado, à medida em que os avanços na IA generativa ameaçaram os meios de subsistência dos trabalhadores em vários setores.

É de se imaginar a reação de Washington ao projeto de lei de Sanders, onde os fluxos de caixa corporativos são o combustível por trás de todas as decisões políticas. “Uma semana de trabalho de 32 horas seria catastrófica”, criticou o senador republicano Bill Cassidy (Louisiana) em sua resposta ao projeto de lei de Sanders.

O projeto de lei de Sanders observa que outros países – como a França, a Noruega e a Dinamarca – já têm horários de trabalho substancialmente mais curtos e se mantêm produtivos.

O projeto de lei é apoiado pela maioria dos principais sindicatos dos Estados Unidos, incluindo a AFL-CIO.

Relacionada: Menos faltas e mais foco: os primeiros resultados da semana de 4 dias de trabalho no Brasil

Com informações do site Gizmodo

Compartilhe:

Leia mais
discurso lula OIT
Em discurso na OIT, Lula destaca precarização e informalidade como desafios para justiça social
Antonio Neto CSB na OIT 12-06-24
Antonio Neto na OIT: Tecnologias disruptivas podem ser oportunidade para os trabalhadores
Centrais sindicais apresentam denúncia contra governo do Paraná à OIT
Centrais denunciam governo do Paraná na OIT por repressão de greve de professores
FGTS correção inflação decisão stf
Acordo entre centrais e AGU prevalece no STF: FGTS deverá ter correção mínima pela inflação
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas começam a negociar acordos em cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra