protesto-dos-policiais-penais-do-para-lei-organica

Policiais penais do Pará cobram cumprimento de acordo, e PM reprime protesto

Um protesto de policiais penais do Pará realizado nesta terça-feira (23) foi reprimido pelo Batalhão de Choque da Polícia Militar, que atirou bombas de efeito moral e disparou balas de borracha contra o grupo, ferindo uma mulher na cabeça.

O protesto ocorreu em frente ao Palácio do Governo e chegou a interditar duas avenidas de Belém, capital do estado. Em resposta, o governo de Helder Barbalho (MDB) enviou o Batalhão de Choque da PM.

“O que a categoria está buscando aqui não é aumento de salário, é a valorização e que cumpra o acordo de que a lei estaria aprovada em fevereiro na Alepa (Assembleia Legislativa do Pará)”, diz Rosivan Santos, presidente do Sindicato dos Policiais Penais do Estado do Pará, recentemente filiado à CSB.

Assista registro da ação do Choque contra o ato pacífico clicando aqui

“Estamos cobrando a aprovação da nossa lei orgânica. Foi acordada com o governo desde 2021, suspendemos todos os movimentos porque a lei seria aprovada agora em fevereiro. A categoria saiu da rua, aguardou, só que nós já estamos no meio do ano e a lei continua parada na Seplad”, acrescenta o sindicalista.

A Secretaria de Estado de Planejamento e Administração (Seplad) informou, em nota, que “desde o ano passado já dialoga com a categoria e esclarece que a Lei Orgânica da Polícia Penal encontra-se em estudo, que após concluídos deverão seguir o trâmite normal, em obediência a Lei de Responsabilidade Fiscal e política de valorização do servidor público”.

“Por que o governador Helder Barbalho não usa a PM para combater os criminosos do Comando Vermelho que matam policiais constantemente no Pará? Contra os policiais penais ele utiliza vários batalhões para combater profissionais da segurança pública, pais de família e concursados, que colocam suas vidas em risco para defender a sociedade”, disse um policial penal que preferiu não se identificar.

Com informações de: O Liberal e da Associação dos Policias Penais do Brasil

Leia também: Segurança para policiais penais: Sindcop visita empresa de raio-X e faz pedido à Fundacentro

Compartilhe:

Leia mais
Anea denuncia Ifood Nicolas Souza
Aliança de Entregadores apresenta denúncia contra Ifood por violação de direitos humanos
rodoviários pelotas assembleia expresso embaixador
Rodoviários de Pelotas: funcionários da Expresso Embaixador discutem flexibilização da CCT
Sindplay Sindpd Sindimais
Projeto de qualificação profissional do Sindpd-SP é finalista do prêmio SindiMais; confira
agenda jurídica das centrais sindicais no stf 2024
Centrais lançam guia de ações relevantes para os trabalhadores em tramitação no STF
Pauta da Classe Trabalhadora 2024
Centrais atualizam Pauta da Classe Trabalhadora e estabelecem prioridades para próximos anos
enchente porto alegre propostas centrais
Centrais elaboram propostas para enfrentar crise no RS e de prevenção a futuras catástrofes
manifestação 22 de maio Brasília
Sindicatos de todo o país vão a Brasília para ato em defesa da Pauta da Classe Trabalhadora
CSB no Grito da Terra 2024
Mais de 10 mil agricultores familiares participam do 24ª Grito da Terra em Brasília
Greve metalurgicos renault
Centrais sindicais dão apoio à greve dos metalúrgicos da Renault no Brasil
Campanha CSB-RS doações locais isolados
CSB-RS faz campanha para atender locais isolados atingidos pelas enchentes