No Senado, dirigentes da CSB lutam pela derrubada do PDS nº43/2015, que revoga a NR-12

Durante reunião entre as centrais e o senador Paulo Paim, o movimento sindical reivindicou a retirada do Projeto da pauta do Congresso

A CSB junto às demais centrais sindicais (CUT, Força Sindical, UGT, CTB e NCST) reuniram-se, nesta quarta-feira (23), com o senador Paulo Paim (PT/RS) para reivindicarem a derrubada do Projeto de Decreto Legislativo (SF) nº 43/2015. Em tramitação na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Casa, o PDS pede a revogação da Norma Regulamentadora nº 12 (NR-12), que trata de práticas de segurança no trabalho em máquinas e equipamentos.

Estiveram presentes na discussão como representantes da CSB o secretário de Saúde do Trabalhador da Central, Francisco Erivan, e o 1º secretário de Segurança do Trabalho e presidente do Sindicato dos Técnicos de Segurança do Trabalho do Estado de Minas Gerais (SINTEST/MG), Cláudio Ferreira dos Santos. Segundo Erivan, o objetivo é impedir “um grande retrocesso nas relações trabalhistas”.

“Se a NR-12 tornar-se sem efeito, quem sofrerá com a decisão é a classe trabalhadora. No País, quase 700 mil operários foram mutilados e cerca de 14 mil morreram, suas vidas foram ceifadas por maquinários. Portanto, essa luta não é apenas contra o Projeto, é pelas vidas de milhões de trabalhadores”, destaca o dirigente.

Conforme dados da Secretaria de Inspeção do Trabalho, do Ministério do Trabalho e Emprego, de 2011 a 2015, 68.630 profissionais sofreram fraturas em seus postos de trabalho, 21.271 tiveram membros amputados e 994 chegaram a óbito. Isso corresponde a uma média anual de 13.726 trabalhadores fraturados, 4.254 amputados e 199 mortos dentro das empresas.

Em nota técnica, a Associação Nacional dos Magistrados do Trabalho (ANAMATRA), o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho (SINAIT) e a Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho em defesa da Norma Reguladora nº 12 (ANPT) também se manifestaram contra a aprovação do Projeto. De acordo com o texto, “as normas da NR-12, cuja vigência se pretende sustar por meio do Projeto, constitui um marco fundamental na efetivação dos fundamentos constitucionais concernentes à dignidade da pessoa humana e ao valor social do trabalho de que tratam os incisos III e IV do art. 1º da Carta Magna”.

“O direito à segurança e saúde devem ser isonômicos como determina a Constituição Federal, cabendo ao empregador prover um ambiente seguro para o desenvolvimento da atividade econômica. O art. 170, III, evidencia a prevalência dos interesses coletivos sobre os individuais, de modo que os alegados altos custos para a modernização do parque fabril nacional não constituem óbice ao atendimento do interesse maior da sociedade que é a garantia da vida e da saúde do trabalhador”, argumenta a nota.

A pauta do PSD nº 43/2015 já havia sido retirada do regime de urgência para a análise do Senado em setembro do ano passado, mas pode entrar em votação ainda em 2016. Além do senador Paulo Paim, o senador Romero Jucá (PMDB/RR) e o Ministério do Trabalho se posicionaram a favor do movimento sindical.

Clique aqui para ler a nota técnica da ANAMATRA, do SINAIT e da ANPT na íntegra

Compartilhe:

Leia mais
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano Nacional para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)
Nota das centrais selic
Centrais pedem redução dos juros: "por desenvolvimento com justiça social"
lula critica campos neto
Lula diz que Campos Neto tem lado político e trabalha para prejudicar o país
campos neto presidente bc
Procurador pede investigação sobre influência de bancos na definição dos juros pelo BC
Encontro CSB China
CSB promove encontros com entidades sindicais chinesas em SP e RJ; inscreva-se
CSB-RS conselho plano rio grande
Reconstrução do RS: CSB toma posse como membro do Conselho do Plano Rio Grande
distribuição extra fgts
Após acordo com centrais, governo fará distribuição extra do FGTS aos trabalhadores
Sindpd=SP ganha premio no Sindimais
Projeto do Sindpd-SP vence prêmio de Inovação no SindiMais 2024