Mão de obra qualificada é desafio para o futuro da indústria naval e offshore

A especialização de mão de obra e capacitação de recursos humanos estão entre os principais desafios

De acordo com dados do Sinaval (Sindicato Nacional da Indústria de Construção e Reparação Naval e Offshore), com a construção de quatro novos estaleiros, cerca de 30 mil empregos deverão ser gerados nos próximos dois anos e os profissionais do setor precisam estar preparados para as exigências do mercado.

Baixa qualificação técnica, alta rotatividade, salários inflacionados e a recente desaceleração da atividade colocaram em xeque a expectativa de produtividade das empresas do setor de construção naval. Segundo Cinthya Eliza Lopes Zeballos Dias, gerente de vendas da Kongsberg Maritime Training do Brasil, a busca por treinamento e qualificação tem crescido muito nos últimos três anos, principalmente em decorrência de incidentes e acidentes, que levaram a um denominador comum: a necessidade de capacitar tecnicamente a tripulação. “Quanto mais experiência, menores são as chances de falhas”, explica.

Segundo Cinthya, os treinamentos nas áreas de posicionamento dinâmico e automação, especializações que a indústria naval mais demanda, são os mais procurados na Kongsberg.

Outra demanda da indústria referente à mão de obra é sobre os soldadores. O presidente do estaleiro Levefort, Carlos Paggiaro, confirma a dificuldade de encontrar profissionais. “Temos dificuldade para encontrar mão de obra qualificada. A rotatividade no setor é muito alta, principalmente na área de soldagem. Precisamos buscar profissionais na região”.

A falta de qualificação da mão de obra disponível tem um custo alto para a indústria local e fica evidente quando se compara a produtividade brasileira com a de outros países. Enquanto no Brasil são produzidos 3kg de eletrodos por dia, no Japão, essa é a média produzida em cerca de uma hora.

Fonte: Sincomam

Compartilhe:

Leia mais
CSB no Forum Interconselhos 2024
Governo retoma Fórum Interconselhos com G20 Social e Plano Clima em foco; CSB participa
reuniões centrais sindicais 16 e 18 julho
Centrais realizam reuniões por região nos dias 16 e 18 de julho sobre agenda legislativa; participe
reunião CNT 10-7-24
CNT discute ação coordenada diante de transformações no mercado de trabalho
Ernesto e Álvaro CSN reunião Consea
CSB indicará nome para substituir Lino de Macedo no Conselho de Segurança Alimentar
protesto servidores Ipsemg 9-7-24
Em meio a protestos dos servidores, projeto que altera regras do Ipsemg tem votação adiada
ministro do trabalho luiz marinho saqui aniversário fgts
Ministro do Trabalho quer fim do bloqueio do FGTS para quem optou por saque-aniversário
regra-nas-relacoes-de-trabalho-clemente-ganz-lucio
Clemente Ganz: Negociação coletiva e a estratégia de desenvolvimento produtivo
Projeto de lei motoristas em apps
Centrais sindicais criticam alterações em projeto de motoristas em apps
Protesto servidores Ipsemg
Sindicato dos Servidores do Ipsemg convoca para protesto contra projeto sobre o Instituto
Ministro Carlos Lupi e José Avelino Pereira Sinab CSB
Presidente do Sinab assume posto no Conselho Nacional de Previdência Social