Site03

FAT divulga prestação de contas de 2014

Com aporte de 13.8 bi do Tesouro, Fundo teve resultado positivo de R$ 851,2 milhões

O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat) divulgou nesta quarta-feira (27) a prestação de contas relativa a 2014. Com um aporte de R$ 13.8 bilhões do Tesouro Nacional, o Fundo teve resultado nominal positivo de R$ 851,2 milhões no ano passado, considerando um total de R$ 70.1 bilhões em receitas e R$ 69.2 bilhões em despesas. A arrecadação do FAT assegura o pagamento do Seguro-Desemprego e do Abono Salarial.

No ano passado foram gastos R$ 35.9 bilhões e R$ 15.9 bilhões, respectivamente, com o pagamento desses benefícios, além do repasse de R$ 16.9 bilhões em empréstimos ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Em contrapartida, foram arrecadados R$ 43.1 bilhões com as contribuições PIS/PASEP – já deduzido R$ 10.7 milhões da Desvinculação de Receitas da União (DRU) – e R$ 12.6 bilhões provenientes de remunerações, além do aporte de R$ 13.8 bilhões em recursos do Tesouro Nacional, necessário para o fechamento das contas do Fundo no ano.

Em 2013 o FAT desembolsou R$ 63.9 bilhões em despesas com pagamentos de benefícios – R$ 31.9 bilhões com seguro-desemprego e R$ 14.6 com abono salarial, além de R$16.9 bilhões em repasses ao BNDES. As receitas contabilizaram R$ 39.7 bilhões em arrecadação PIS/PASEP, R$ 8.2 bilhões em remunerações e R$ 4.8 bilhões em repasses do Tesouro Nacional.

Durante os últimos cinco exercícios, entre 2010 e 2014, o FAT registrou taxa média de crescimento nominal de 15,68% ao ano em suas receitas, sendo de 12,42% a taxa média de crescimento da receita da Contribuição PIS/PASEP; e de 13,18% em suas obrigações (despesas correntes e de capital), com destaque para os gastos com pagamento de benefícios do seguro-desemprego e do abono salarial, que tiveram incremento médio anual de 13,88%. No período, o FAT contabilizou R$ 272,0 bilhões em receitas e R$ 278,4 bilhões em obrigações, sendo R$ 204,4 bilhões de despesas correntes e R$ 74,0 bilhões de empréstimos ao BNDES.

Sine – Presente na reunião, o ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, falou aos conselheiros de um projeto de mudança no modelo do Sistema Nacional de Emprego (Sine) que está em discussão no seu ministério. Dias pediu a colaboração dos representantes no Codefat para produzir um modelo de projeto com a finalidade de melhorar o sistema que hoje realiza parcerias com estados e municípios para oferecer os serviços de intermediação de mão-de-obra e pagamento do seguro-desemprego aos trabalhadores.

Fonte: Portal MTE

Compartilhe:

Leia mais
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende fortalecimento dos sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas (RS) começam a negociar acordos em novo cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra
carteira vazia contas a pagar salário mínimo
Salário mínimo no BR é menos da metade do valor necessário para garantir vida digna
reajuste salarial TI Paraná
Trabalhadores de TI do Paraná terão 5% de aumento salarial; veja pisos de cada função
assembleia feserp mg
Feserp-MG convoca sindicatos para assembleia de reformulação do estatuto
instrutor de yoga entra na cbo
Ufólogo, instrutor de yoga e outras 17 ocupações são incluídas na CBO