IMG_1810

Em Goiás, Diretoria Seccional é eleita para ampliar a unidade da luta contra os retrocessos nos direitos trabalhistas

Sandro Jadir, presidente eleito da regional, conclamou os dirigentes a estarem unidos no fortalecimento da CSB e do movimento sindical

O estado de Goiás ganha um importante instrumento na defesa dos trabalhadores da região. A Diretoria Seccional da CSB no estado foi eleita nesta sexta-feira (14), encerrando o Congresso Estadual da Entidade, para consolidar em Goiás a atuação da Central na luta contra a reforma trabalhista, a retirada de direitos e para ampliar as bases no estado. Mais de 30 categorias estiveram representadas no Congresso reafirmando a unidade na luta pelos trabalhadores.

O vice-presidente da CSB Sandro Jadir de Albuquerque foi eleito presidente da Seccional e, emocionado, agradeceu a todos os dirigentes goianos pelo trabalho. Ele propôs um pacto de união. “Esse Congresso foi o momento em que o Brasil viu seus sonhos irem por água a baixo com a reforma trabalhista; o governo traiu os trabalhadores. No entanto, surge esse mesmo Congresso Estadual que vai reavivar a esperança do trabalhador, resgatar a honra de quem sonha por um Brasil maior. Vamos em frente”, conclamou.

O sentimento dos mais de 160 dirigentes presentes ao evento é de união para manter a CSB como protagonista das lutas, aproximando-se dos sindicatos e mantendo-se firme no apoio aos dirigentes para a defesa dos interesses dos trabalhadores.

Antonio Neto, presidente nacional da CSB, reafirmou a importância da eleição de mais uma diretoria regional. “Estou muito orgulhoso de poder eleger essa diretoria num momento muito difícil como esse, de aprovação da reforma trabalhista”, lembrou.

Segundo o dirigente, a militância é fundamental para o crescimento da CSB, e a participação efetiva dos sindicalistas na construção da Entidade no estado é o que levará a Central a estar sempre presente. “Estamos dando um passo enorme no estado de Goiás. Queremos fazer o real do movimento sindical. Estou orgulhoso de vocês. É um grande nível do movimento sindical que estamos formando aqui. A CSB optou por semear, e a colheita nos renderá grande frutos”, comemorou Neto.

A reforma trabalhista esteve presente nas discussões durante os quatro dias do Congresso Estadual. E Alvaro Egea, secretário-geral da CSB, reforçou o compromisso de luta na mobilização constante contra a aprovação do projeto. “O momento político impõe a necessidade de discutirmos tudo. A temática do Congresso são as grandes questões nacionais”, disse Egea, destacando o compromisso da Central de se manter firme e mobilizada, nos próximos 120 dias, contra a reforma. “A CSB se manterá alerta, estudando todos os pontos desse projeto para orientar as bases. Goiás vai nos ajudar muito nos enfrentamentos”, completou.

Cosme Nogueira, secretário de Formação Sindical da Central, destacou a importância dos servidores públicos e da regulamentação da negociação coletiva para o setor. Para o dirigente, o crescimento da CSB é fruto da ação de todos. “O compromisso de cada companheiro é o de trazer mais um filiado para a nossa Central. Isso nos fortalece cada dia mais”, disse o secretário.

Moção

Em defesa dos trabalhadores de Rio Verde, Ride Alves Correa, tesoureiro do Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Rede Pública Municipal da cidade, apresentou moção de repúdio contra o prefeito Paulo Faria do Vale e o secretário de Educação do município por não respeitarem o estatuto do professor e do servidor da educação da cidade goiana.

Veja a Diretoria da Seccional Goiás

Confira a galeria de fotos

Compartilhe:

Leia mais
discurso lula OIT
Em discurso na OIT, Lula destaca precarização e informalidade como desafios para justiça social
Antonio Neto CSB na OIT 12-06-24
Antonio Neto na OIT: Tecnologias disruptivas podem ser oportunidade para os trabalhadores
Centrais sindicais apresentam denúncia contra governo do Paraná à OIT
Centrais denunciam governo do Paraná na OIT por repressão de greve de professores
FGTS correção inflação decisão stf
Acordo entre centrais e AGU prevalece no STF: FGTS deverá ter correção mínima pela inflação
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas começam a negociar acordos em cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra