30 de Abril: Dia do Ferroviário

CSB parabeniza todos os trabalhadores ferroviários do Brasil

Em 30 de abril é comemorado o Dia do Ferroviário. Na data, em 1854 foi inaugurada a primeira linha ferroviária do Brasil. A ferrovia era um trecho de apenas 15 km ligando o porto de Mauá até Raiz da Serra, no Rio de Janeiro. A construção da linha férrea foi custeada pelo Barão de Mauá, que obteve o monopólio da linha por quatro anos.

Para Francisco Aparecido Felício (França), presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias Paulistas (Sindpaulista), as pessoas olham com desprezo para os trens e para o trabalhador ferroviário. “Pode não parecer, mas as estradas de ferro e seus trabalhadores já foram muito importantes para o desenvolvimento do nosso país. A história do Brasil, em diversos sentidos, caminhou sobre os trilhos dos trens, puxada pelas locomotivas”, disse o dirigente.

“Na década de 1950, o trem era o principal meio de transporte entre as duas maiores cidades do País: São Paulo e Rio de Janeiro. O trabalhador ferroviário era responsável por transportar mais de duas mil pessoas por final de semana. A ponte aérea surgiu apenas em 1959. Contudo não foram os aviões que contribuíram para o esquecimento das ferrovias. O incentivo que o presidente Juscelino Kubitschek deu às empresas automobilísticas foi a sentença de morte dos trens”, argumenta o presidente do Sindpaulista.

Segundo França, as ferrovias estão sucateadas em detrimento das rodovias. O País se afastou dos trilhos. “A construção de ferrovias era lenta para fazer o Brasil crescer “50 anos em cinco”, como ele queria. Em seis meses, você faz 500 quilômetros de estrada de terra. Isso em ferrovia leva três anos”, disse.

O dirigente também lembra que as duas primeiras bolas de futebol que chegaram ao Brasil foram utilizadas numa partida entre os funcionários da São Paulo Railway e os da Companhia de Gás. “Os ferroviários ganharam por 4 a 2. Nossa categoria fez e faz história dentro e fora dos trilhos”, afirma.

Ferrovias

Atualmente, a malha ferroviária do País é ineficiente. As ferrovias estão irregularmente distribuídas pelo território nacional. Enquanto a Região Sudeste concentra quase metade (47%) das ferrovias, as Regiões Norte e Centro-Oeste, juntas, concentram apenas 8%, de acordo com dados do Centro de Estudos e Pesquisas Ferroviárias (CEPEFER). O Brasil possui hoje 30 mil km de ferrovias para tráfego, o que dá uma densidade ferroviária de 3, 1 metros por km² – bem pequena em relação aos EUA (150m/km²) e à Argentina (15m/km²).

De acordo com França, o transporte é um dos elementos fundamentais para o desenvolvimento de um país. “O transporte ferroviário, em função de suas características que lhe proporcionam grande eficiência, consagrou-se como um veículo de transformação econômica, assumindo um importante papel estratégico na composição da matriz de transporte na maioria dos países do mundo. O Brasil tem perdido em eficiência logística por não investir em ferrovias. Além disso, os trens atualmente são o meio de transporte menos poluente e com menor impacto ambiental”, argumenta.

De acordo com dados do Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES), há investimentos previstos de R$ 100 bilhões para expansão da malha ferroviária brasileira até 2017. Sendo R$ 46 bilhões para transporte urbano sobre trilhos e mais R$ 57 bilhões do Plano de Investimentos em Logística (PIL) do governo federal, anunciado em agosto de 2012.

 

Compartilhe:

Leia mais
Chinelo - Antonio Neto e Cosme Nogueira fundação Fesmig
CSB, Sinab e CSPM celebram criação da Fesmig - Federação dos Servidores de Minas Gerais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)