Deputados defendem fortalecimento do SLU

500 representantes dos servidores do Serviço de Limpeza Urbana foram à Câmara Legislativa

A semana começou movimentada na Câmara Legislativa. Uma audiência pública para discutir a estrutura de carreira dos servidores do Serviço de Limpeza Urbana (SLU) atraiu ao auditório da Casa, na manhã desta segunda-feira (15), cerca de 500 representantes da categoria – todos preocupados com proposta do governo de firmar parceria público-privada (PPP) para tratamento do lixo. Os oito distritais que participaram da audiência, presidida pelo deputado Rôney Nemer (PMDB), defenderam a reestruturação e o fortalecimento do SLU.

A instituição passa por um momento bastante delicado. Para os representantes da categoria, a PPP em discussão pelo governo aprofunda a privatização dos serviços de coleta, tratamento e destinação final dos resíduos sólidos e aponta para a extinção do Serviço de Limpeza Urbana (SLU/DF). Eles argumentam que o SLU existe há 51 anos e possui em seu quadro profissionais competentes para o desenvolvimento de suas atribuições. “Por que o governo quer terceirizar um serviço que sempre fizemos bem?”, questionou a servidora Fátima Viana.

O deputado Rôney Nemer elogiou a mobilização dos servidores e disse que o grupo deve manter-se organizado e unido. Em resposta à preocupação da categoria, assegurou: “Tenho certeza que o governador e o vice não vão tirar atribuições do SLU”. Ele defendeu, ainda, o fortalecimento da instituição.

Líder da oposição, Eliana Pedrosa (PSD) lembrou que a Lei nº 4518/2010, que trata do SLU, está valendo: “Para mudar ou retirar atribuições do órgão, o GDF teria que encaminhar um projeto de lei para a Casa”. “Sabemos o que é o SLU e conhecemos as suas necessidades. O governo não vai acabar com ele e, se deixar acabar, a Câmara Legislativa não vai permitir”, garantiu o vice-presidente da CLDF, deputado Dr. Michel (PEN).

Reivindicações

Servidor do SLU desde o dia 19 de outubro de 1990, Luiz Negreiros mostrou seu contracheque durante a audiência pública: seu vencimento é de R$ 590,80 – menor que o salário mínimo. Além da correção salarial, Negreiros pediu a incorporação da gratificação e a fixação da jornada de trabalho em 40 horas semanais.

As necessidades da instituição não param aí. O servidor Ivan Rezende fez questão de entregar ao deputado Rôney Nemer uma lista de reivindicações, a mesma que protocolou na vice-governadoria do DF no final de setembro. Entre as demandas estão itens relacionados à reestruturação do SLU e da carreira e questões salariais. “Precisamos aproveitar esse momento para reestruturar e modernizar o SLU, para que possamos implementar, de fato, a coleta seletiva e o tratamento adequado dos resíduos sólidos”, disse o deputado Joe Valle (PSB), que integra a Frente Parlamentar Ambientalista.

O presidente da Comissão de Economia, Orçamento e Finanças (CEOF) da Câmara Legislativa, Agaciel Maia (PTC), também se mostrou solidário às necessidades da categoria e se comprometeu a ficar atento ao orçamento no que for preciso para melhorar as condições dos servidores. “Vocês têm nosso apoio incondicional, não existe política de saúde sem considerar o tratamento do lixo, e vocês são os melhores para cuidarem disso”, afirmou o deputado Wasny de Roure (PT).

Denise Caputo – Coordenadoria de Comunicação Social

Fonte: Câmara Legislativa do Distrito Federal

Compartilhe:

Leia mais
Chinelo - Antonio Neto e Cosme Nogueira fundação Fesmig
CSB, Sinab e CSPM celebram criação da Fesmig - Federação dos Servidores de Minas Gerais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)