CSB Rondônia fortalece luta de taxistas em Porto Velho contra tentativa de criar “sindicato dublê”

Para Chiquinho, os taxistas, os condutores de transporte escolares, turísticos e de fretamento contam com uma entidade que representa a categoria de fato e de direito

O presidente do Sindicato dos Taxistas e dos Transportes Escolares, Turísticos e Fretamento (Sintax), Francisco Ferreira dos Santos, o Chiquinho, classifica como “extremamente importante” o apoio dado pela Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB) em Rondônia, para que o Sintax fortaleça a luta, as conquistas e principalmente a união da categoria.

A CSB vem ajudando os taxistas a manter apenas Sintax – que é reconhecido como único da base em Porto Velho, pelo Ministério do Trabalho – atuante em prol da categoria. Chiquinho denuncia a tentativa de dividir a categoria, tentando “criar” um sindicato paralelo, contrariando Lei Federal que determina apenas uma entidade sindical por base na representação de uma categoria. Ou seja, não pode haver dois sindicatos com a mesma base.

A CSB apoiou os taxistas em mais uma tentativa frustrada de criação de um “novo sindicato”, na sexta-feira (02). Ele aponta Valdiney de Souza Luz, o “Filhão” de ser o responsável pelo movimento paralelo que tem como objetivo um racha na categoria. Dezenas de taxistas, o presidente do Sintax e a diretoria da CSB em Rondônia estiveram no local – à Rua Buenos Aires – onde seria realizada uma “assembleia” para dar início ao processo de criação de novo sindicato.

A reunião foi suspensa quando “Filhão” percebeu o número de taxistas que se posicionou contrária. Ele deixou o local antes do horário previsto para começar a reunião. No portão, apenas um “cartaz” informando que a assembleia teria sido cancelada.

O presidente da CSB em Rondônia, João Henrique, disse que a central não apoia iniciativas que não estejam dentro da legislação e querem possam trazer prejuízos para os trabalhadores. João disse que o Sintax é o único sindicato que o Ministério do Trabalho reconhece como representantes dos taxistas, isso não pode ser desrespeitado como vem ocorrendo. “Toda categoria tem direito de ter um sindicato para representá-la. O que não pode é mesma ter dois na mesma base”, destaca João Henrique.

Fonte: acriticanews.com

Compartilhe:

Leia mais
Chinelo - Antonio Neto e Cosme Nogueira fundação Fesmig
CSB, Sinab e CSPM celebram criação da Fesmig - Federação dos Servidores de Minas Gerais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)