CSB parabeniza senadores que votaram pela manutenção dos direitos trabalhistas

Veja a lista dos parlamentares que defenderam o povo brasileiro durante votação na Comissão de Assuntos Econômicos

A CSB e o povo brasileiro parabenizam a resistência e forte empenho dos 11 senadores que votaram pela manutenção dos direitos trabalhistas durante sessão da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), realizada nesta terça-feira (6).

“Apesar do duro golpe dado pela maior parte dos integrantes da comissão, é preciso ressaltar a resiliência dos parlamentares que respeitaram a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e os direitos de todos os brasileiros, principalmente dos mais pobres, das mulheres e, por consequência, das crianças”, afirmou o presidente da CSB, Antonio Neto.

Durante quase oito horas e meia, congressistas tentaram impedir a aprovação do PLC 38. O projeto “trai os princípios mais sagrados da convivência humana sob um regulamento público. É uma verdadeira loucura o que nós estamos fazendo”, disse o senador Roberto Requião (PMDB-PR).

Paulo Paim (PT-RS), que em voto separado pediu a rejeição total da matéria, afirmou que nada será readmitido. “Trata-se de uma reforma inaceitável, fruto de uma concepção de sociedade inaceitável, arcaica e reacionária”, classificou.

Em discurso, Renan Calheiros (PMDB-AL) pontuou os itens mais críticos. “Votar nesse momento duro, difícil, dramático, uma reforma que obriga a gestante, a lactante a trabalhar em local insalubre, que coloca o negociado acima do legislado, que acaba, por inanição, com o movimento sindical e permite o trabalho intermitente e desemprega mais do que emprega eleva a demissão coletiva para o mesmo patamar da demissão individual”, disparou.

Lídice da Mata (PSB-BA), que também sugeriu a rejeição, lembrou que o próprio relator, Ricardo Ferraço (PSDB-ES), não aprova a pauta. “Essa é uma reforma que obrigou o relator a condená-la no seu texto, mas de forma inacreditável a mantê-la, é a única coisa que eu não consigo entender. Condena porque indica seis vetos ao presidente da República, eu indicaria muito mais de seis”, questionou.

A CSB, junto com os senadores que respeitam os trabalhadores, continuará na luta para impedir a concretização desse retrocesso e conclama os demais parlamentares da Casa a se juntarem a essa frente, na busca pelos direitos dos mais carentes e por uma sociedade mais justa, igualitária e de oportunidades para todos.

Veja abaixo a lista dos senadores que defendem os direitos do povo brasileiro:

Kátia Abreu (PMDB-TO)

Roberto Requião (PMDB-PR)

Gleisi Hoffmann (PT-PR)

Humberto Costa (PT-PE)

Jorge Viana (PT-AC)

José Pimentel (PT-CE)

Lindbergh Farias (PT-RJ)

Otto Alencar (PSD-BA)

Lídice da Mata (PSB-BA)

Ângela Portela (PDT-RR)

 Vanessa Grazziotin (PC do B-AM)

Compartilhe:

Leia mais
mpt recomendação contadores contribuição sindicatos
Contador não pode incentivar oposição à contribuição sindical, orienta MPT
CSB no Forum Interconselhos 2024
Governo retoma Fórum Interconselhos com G20 Social e Plano Clima em foco; CSB participa
reuniões centrais sindicais 16 e 18 julho
Centrais realizam reuniões por região nos dias 16 e 18 de julho sobre agenda legislativa; participe
reunião CNT 10-7-24
CNT discute ação coordenada diante de transformações no mercado de trabalho
Ernesto e Álvaro CSN reunião Consea
CSB indicará nome para substituir Lino de Macedo no Conselho de Segurança Alimentar
protesto servidores Ipsemg 9-7-24
Em meio a protestos dos servidores, projeto sobre Ipsemg tem votação adiada
ministro do trabalho luiz marinho saqui aniversário fgts
Ministro do Trabalho quer fim do bloqueio do FGTS para quem optou por saque-aniversário
regra-nas-relacoes-de-trabalho-clemente-ganz-lucio
Clemente Ganz: Negociação coletiva e a estratégia de desenvolvimento produtivo
Projeto de lei motoristas em apps
Centrais sindicais criticam alterações em projeto de motoristas em apps
Protesto servidores Ipsemg
Sindicato dos Servidores do Ipsemg convoca para protesto contra projeto sobre o Instituto