CSB e centrais debatem pauta trabalhista com presidente da Câmara

Central participou do encontro com deputado Henrique Alves para destravar a pauta dos trabalhadores

As centrais sindicais se reuniram com o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), na tarde de terça-feira (29), para apresentar a pauta de reivindicações da agenda trabalhista para o Congresso. A CSB foi representada por Juvenal Cim, diretor de finanças da Central. Participaram da reunião a CTB, UGT, CUT, Força Sindical, Nova Central Sindical, deputados e representantes do Dieese.

Os principais itens da pauta são a redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais – sem redução de salário – , o fim do fator previdenciário, a correção da tabela do Imposto de Renda, a rejeição do Projeto de Lei 4.330 (sobre a terceirização), a aprovação das Convenções 151 (direito de greve e negociação coletiva no serviço público) e 158 (contra demissões imotivadas) da Organização Internacional do Trabalho (OIT), e a licença maternidade de 180 dias. “A luta do trabalhador não é uma disputa de ideologias políticas, mas, sim, uma batalha para que exista uma sociedade melhor. Todas as reivindicações apresentadas são importantes e precisam ser votadas com agilidade, independe de partidos e de interesses econômicos. Os trabalhadores aguardam uma posição do governo sobre essa pauta há anos”, afirmou Cim.

Na reunião, um dos pontos mais debatidos foi a política de valorização do salário mínimo, no qual, segundo estudo do Instituto de Pesquisa Econômica aplicada (IPEA), 68% dos brasileiros que saíram da linha da pobreza, nos últimos 10 anos, o fizeram por meio da valorização do salário mínimo. “É necessário que a presidenta Dilma assuma o compromisso de manter essa política até o ano de 2023, pois só assim conseguiremos ter um salário mínimo que permita que o trabalhador viva, e não apenas sobreviva, como acontece em muitas famílias”, avalia o dirigente.

Juvenal Cim explica que na próxima semana será formada uma comissão composta por deputados e assistida pelas centrais sindicais. O comitê irá priorizar alguns projetos da pauta que devem entrar em votação ainda esse ano. “Gostaríamos muito que o Congresso votasse o fim do fator previdenciário e a redução da jornada”, comenta. O diretor da CSB chamou a atenção para a ofensiva patronal e lembrou que neste momento a preocupação é garantir mais direitos, sem abrir mão dos atuais. “Não queremos perder nenhum direito previsto na CLT”, acrescentou.

Outro ponto defendido pela CSB na reunião foi a redução da jornada dos enfermeiros, de 40 horas para 30 horas. A enfermagem brasileira luta para aprovar o Projeto de Lei do Senado 2.295/2000, mais conhecido como PL 30 Horas, que estabelece a jornada máxima de 30 horas semanais para os enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem. Essa carga horária é a recomenda pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) para profissionais da área da saúde. “A luta pela redução da jornada dos trabalhadores da área de saúde é histórica. Existe um déficit de 350 mil enfermeiros no Brasil que seria sanado se a jornada fosse reduzida e houvesse maiores incentivos para a categoria”, ressalta Juvenal Cim.

Segundo o dirigente, o encontro com Henrique Alves foi fundamental para o andamento dos projetos. “O presidente da Câmara se mostrou aberto e disposto a negociar em defesa dos trabalhadores. A partir do momento em que a comissão for criada, será a hora de ver quem está contra e a favor dos trabalhadores”, finalizou.

No próximo dia 6 de maio, as centrais se reunirão novamente em torno da comissão, no Congresso, para construir as bases para a votação da pauta trabalhista.

Compartilhe:

Leia mais
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano Nacional para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)
Nota das centrais selic
Centrais pedem redução dos juros: "por desenvolvimento com justiça social"
lula critica campos neto
Lula diz que Campos Neto tem lado político e trabalha para prejudicar o país
campos neto presidente bc
Procurador pede investigação sobre influência de bancos na definição dos juros pelo BC
Encontro CSB China
CSB promove encontros com entidades sindicais chinesas em SP e RJ; inscreva-se
CSB-RS conselho plano rio grande
Reconstrução do RS: CSB toma posse como membro do Conselho do Plano Rio Grande
distribuição extra fgts
Após acordo com centrais, governo fará distribuição extra do FGTS aos trabalhadores