csb-chapa-2-servidores-de-santa-fe-de-goias

Apoiada pela CSB, Chapa 2 vence eleições no Sindicato dos Servidores de Santa Fé de Goiás

Nova diretoria ficará à frente da entidade por cinco anos, a partir de 2018

Em eleições realizadas no último sábado (25), na sede do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Santa Fé de Goiás, cidade a 266 km da capital do estado, a chapa 2, apoiada pela Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), venceu o pleito com 91 votos, contra 80 votos da Chapa 1, 18 votos da Chapa 3 e outros 3 votos nulos ou brancos, totalizando 192 votos válidos.

Liderada pela servidora Veronica Messias, a nova diretoria assume um mandado de cinco anos no primeiro dia de 2018. Com a prioridade de reivindicar o plano de cargo e carreira para os servidores, a nova presidente aprovou o apoio da Central na realização da eleição.

“A participação deles foi excelente e trataram todas as pessoas muito bem. Eles explicaram para os candidatos como funcionava a eleição, passaram todas as regras e também orientaram os trabalhadores que votaram”, disse a nova presidente do sindicato, que representa cerca de 202 servidores no município.

Para o presidente da Seccional Goiás da CSB, Sando Jadir, a vitória foi conquistada pelo compromisso com os trabalhadores, e o mandato será com boa gestão. “Esse resultado mostra o comprometimento da Chapa 2 com o verdadeiro movimento sindical e com os servidores públicos do município de Santa Fé de Goiás.  Não tenho dúvidas de que será uma gestão profícua e terá todo nosso respaldo e apoio”, declarou Jadir.

O 2º secretário de Organização e Mobilização da Seccional Goiás, Luciano Gomes dos Santos, participou efetivamente na organização da eleição. Ele acredita que essa vitória fortalece a luta pelos trabalhadores no estado.

“É um sindicato a mais que vem para somar com a base da CSB no estado. A participação da Central foi importante para a entidade em tempos  em que o governo vem massacrando os trabalhadores. Este apoio motiva os sindicalistas em estar atuando cada vez mais. Isso sem contar a ajuda em locomoção e apoio. Sem esse tipo de ajuda, fica difícil para os sindicatos de Goiás”, finalizou o dirigente.

Compartilhe:

Leia mais
discurso lula OIT
Em discurso na OIT, Lula destaca precarização e informalidade como desafios para justiça social
Antonio Neto CSB na OIT 12-06-24
Antonio Neto na OIT: Tecnologias disruptivas podem ser oportunidade para os trabalhadores
Centrais sindicais apresentam denúncia contra governo do Paraná à OIT
Centrais denunciam governo do Paraná na OIT por repressão de greve de professores
FGTS correção inflação decisão stf
Acordo entre centrais e AGU prevalece no STF: FGTS deverá ter correção mínima pela inflação
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas começam a negociar acordos em cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra