Banco-Central2

Corte de 0,75 ponto na taxa de juros é passo importante, mas é preciso reduzir mais

A decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, nesta quarta-feira (11), de reduzir a Selic em 0,75 ponto percentual foi importante para sinalizar uma tendência mais acentuada de diminuição do patamar dos juros no País. Ainda assim, o corte foi insuficiente para colocar a taxa básica de juros em níveis aceitáveis e saudáveis para a economia.

A Selic em 13% mantém o Brasil entre as nações com as maiores taxas de juros do mundo, o que causa dificuldades tanto para os consumidores quanto para o setor empresarial. Neste momento em que o País luta para reativar a sua economia, os juros altos jogam contra, dificultando os investimentos das empresas, reduzindo o poder de compra das famílias e tornando mais caro o crédito tanto para os cidadãos como para as companhias que estão em fase de recuperação.

Os dados oficiais do IPCA de 2016 mostraram que, embora ainda esteja em patamares elevados, a inflação começou a recuar e já ficou abaixo do teto da meta. Diante disso, o Banco Central acerta ao ampliar o ritmo de redução nos juros, mas precisa manter em seu foco a visão de que a Selic ainda é muito elevada.

Por isso, esperamos que em sua próxima reunião, o Copom volte a efetuar um corte significativo dos juros, para que o Banco Central dê sinais claros à sociedade de que está agindo de maneira efetiva e rápida para colaborar com o fim da crise. Só assim o setor produtivo voltará a se movimentar com vigor e, consequentemente, milhões de brasileiros que hoje estão desempregados conseguirão retornar ao mercado de trabalho.

ANTONIO NETO

Presidente da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB)

Compartilhe:

Leia mais
discurso lula OIT
Em discurso na OIT, Lula destaca precarização e informalidade como desafios para justiça social
Antonio Neto CSB na OIT 12-06-24
Antonio Neto na OIT: Tecnologias disruptivas podem ser oportunidade para os trabalhadores
Centrais sindicais apresentam denúncia contra governo do Paraná à OIT
Centrais denunciam governo do Paraná na OIT por repressão de greve de professores
FGTS correção inflação decisão stf
Acordo entre centrais e AGU prevalece no STF: FGTS deverá ter correção mínima pela inflação
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas começam a negociar acordos em cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra