Centrais discutem precarização das relações laborais com novo ministro do Trabalho

Em primeiro encontro com o novo comandante da pasta, representantes dos trabalhadores denunciaram as consequências da reforma trabalhista

 

Nesta terça-feira (7), as centrais sindicais apresentaram-se oficialmente ao novo ministro do Trabalho, Caio Luiz de Almeida Vieira de Mello, que tomou posse no dia 9 deste mês. Durante o encontro, os representantes das entidades trataram dos desdobramentos da reforma trabalhista.

De acordo com o secretário de Organização e Mobilização, Itamar Kunert, os dirigentes apontaram as consequências práticas após a sanção da nova lei. Nos depoimentos, os dirigentes criticaram a precarização das relações entre capital e trabalho e o enfraquecimento do movimento sindical, resultado do corte repentino e sem fonte substituta da contribuição sindical.

Além disso, as centrais pediram a revisão de portaria publicada pelo Ministério do Trabalho que cria um comitê de estudos avançados sobre o futuro do trabalho. Conforme explicou Kunert, no texto publicado, para composição de comissão, não há indicação de integrante eleito pelas centrais e pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE).

“O ministro reconheceu o erro e vai alterar a portaria. Irá indicar um representante escolhido pelas centrais e outro pelo DIEESE, que é o órgão que mais conhece sobre a relação capital-trabalho no Brasil”, informou o secretário de Organização e Mobilização.

Mello comprometeu-se a criar um espaço de diálogo e a seguir as decisões tomadas em conjunto com as centrais.

Compartilhe:

Leia mais
Chinelo - Antonio Neto e Cosme Nogueira fundação Fesmig
CSB, Sinab e CSPM celebram criação da Fesmig - Federação dos Servidores de Minas Gerais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)