Carta aberta aos agentes penitenciários

Nós, diretores do Sindicato dos Agentes e Servidores Públicos do Sistema Penitenciário do Estado do Ceará (Sindasp-Ce), apresentamos várias alternativas de negociação, acerca das demandas de nossa categoria, para o Governo Camilo Santana, porém todas essas possibilidades foram esgotadas, permitindo que a categoria decidisse pela greve geral. Como é sabido por todos, tal fato repercutiu nacionalmente, e a greve durou cerca de 17 horas. Lamentavelmente, minutos após a negociação com o governo, o Sr. Secretário de Justiça e Cidadania, Dr. Hélio Leitão, convocou a imprensa numa tentativa de responsabilizar os profissionais pela crise nas Unidades Prisionais do Estado.

Diante dessa situação, convocamos jornalistas locais e expusemos a verdade sobre o que vinha ocorrendo no Sistema Penitenciário Cearense, como resultado de uma gestão desastrosa na Coordenadoria do Sistema Penal – Cosipe.
Durante a coletiva de imprensa, eu mesmo rebati a postura do Secretário e anunciei que responsabilizaria a Sejus, caso algum Agente sofresse algum atentado por parte dos presidiários ou fosse vítima de perseguição de seus familiares.

Nesse contexto, peço que analisem a situação, sempre estive do lado dos meus companheiros de farda e lanço, nesta carta, um “Grito de Alerta” para dizer que estou sendo penalizado não somente com as perseguições políticas, mas também com os próprios conflitos dentro da nossa ca- tegoria. Aproveito a oportunidade para deixar claro que não compactuo com a ilegalidade e que sempre busquei agir democraticamente, no entanto o que mais me incomoda é ver o meu nome colocado na lama por alguns. Apenas um pequeno grupo que, além de perder as eleições para o sindicato, ainda trabalha em aliança com parceiros do Governo Camilo Santana, prejudicando não só a mim, mas a toda a categoria.

Será que conseguimos entender essa “estratégia” desse pequeno grupo? De que lado eles estão? São Agentes Penitenciários que, voluntariamente, fizeram suas inscrições como integrantes do Comando de Greve, mas negaram a participação no movimento paredista em depoimento perante o Ministério Público, tentando transferir “a culpa” para a categoria e para a diretoria do sindicato. É isso que a categoria espera de um representante?

É preciso coragem para denunciar as diversas ilegalidades que pairam sobre o Sistema, como sempre o fiz. Nunca tive medo de enfrentar a realidade sindical em prol de melhorias para todos os Agentes, contudo confesso que estou cansado com tanto fingimento de alguns que querem chegar ao sindicato por meio de trapaças, através de alianças com inimigos da categoria. Qual será o interesse por trás disso?

Apresento essa situação e esses fatos para que todos tenham conhecimento e consciência de que sempre estarei do lado da minha categoria. Defendi e defendo minha base com todas as armas legais. Já estou respondendo administrativamente na Controladoria Geral de Disciplina (CGD), mas faria tudo novamente pelo bem de todos os guerreiros do Sistema Penitenciário Cearense.

Pra finalizar, deixo a seguinte mensagem: Se você deseja pertencer ao grupo dos que realmente fazem a diferença, procure ser especial em tudo o que faz, desde um simples comunicado que escreve, mas nunca negando a família de Agentes que te adotou.

Fonte:  SINDASP-CE

Compartilhe:

Leia mais
Chinelo - Antonio Neto e Cosme Nogueira fundação Fesmig
CSB, Sinab e CSPM celebram criação da Fesmig - Federação dos Servidores de Minas Gerais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)