Anápolis recebe seminário para discutir desenvolvimento regional

Evento será realizado no início da noite desta segunda-feira, 7 de outubro

Principal pólo industrial de Goiás, Anápolis recebe nesta segunda-feira (07) o segundo seminário do Movimento em Defesa do Desenvolvimento e dos Empregos. O movimento reuniu de forma inédita mais de 30 entidades dos setores empresarial, de trabalhadores, cultural, universidades e segmentos da sociedade civil para formular propostas para o crescimento econômico e social do Estado. O evento será realizado no auditório do Senai, na Rua Roberto Mange, Bairro Jundiaí, a partir das 18 horas, e contará com a presença de lideranças sindicais, do setor produtivo, do poder público e da academia.

A discussão em Anápolis se dará em torno de propostas para atrair mais investimentos para o município, as dificuldades estruturais e as oportunidades proporcionadas pela ampliação dos modais logísticos com a operação da ferrovia Norte-Sul. O primeiro seminário do Movimento em Defesa do Desenvolvimento e dos Empregos foi realizado em Rio Verde, no dia 30 de setembro, e debateu propostas para a ampliação da agroindústria, melhoria da infraestrutura e a qualificação da mão de obra do Sudoeste goiano.

A proposta do movimento é abordar nos seminários temas como inovação e tecnologia, meio ambiente, desburocratização, infraestrutura, crédito, incentivos fiscais, proteção social, mercado de trabalho e qualificação profissional, entre outros, com o objetivo de melhorar o ambiente de negócios e a competitividade do Estado. “Esse movimento é importante para que nós possamos avançar com propostas para ajudar Goiás nesse momento de dificuldades econômicas. Surgiu com a ideia de fazermos, junto com os trabalhadores, reuniões para que a gente pudesse ter melhores ideias, projetos, e levar ao governo para, aí sim, formatar algo que pudesse ajudar num plano de desenvolvimento”, afirma Otávio Lage Filho, presidente da Associação Pró-Desenvolvimento Industrial de Goiás (Adial)

“É um movimento muito interessante. Estamos trabalhando para facilitar novos empregos, trazendo novas empresas para movimentar nossa economia. Não adianta ficar reclamando, temos que ousar e trabalhar. É o que estamos fazendo percorrendo todo o Estado com essa aliança entre empresariado, trabalhadores e universidades”, afirma o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), Sandro Mabel, que cita algumas oportunidades que o Estado tem diante de si. “A operação da Norte-Sul, por exemplo, vai promover um grande salto logístico para Goiás e Anápolis será um dos municípios mais beneficiados. Temos que pensar e executar projetos para aproveitar isto ao máximo, potencializando os ganhos para a economia do nosso Estado”.

O movimento começou a ser formatado em maio, quando a Adial Goiás contratou pesquisas quantitativa e qualitativa para verificar os anseios dos goianos quanto à economia do Estado e a visão com relação aos incentivos fiscais. As pesquisas, feitas nos municípios mais industrializados do Estado, captaram um apoio de mais de 90% da população à adoção de políticas públicas que levem ao crescimento econômico, por meio da industrialização, incremento do comércio e do setor de serviços. O levantamento do Instituto Fortiori captou também uma preocupação muito grande da população com a estagnação econômica e o aumento do desemprego nos municípios.

“Estamos neste movimento porque ele é pró, a favor de uma causa. Não é contra ninguém. Nós precisamos deste tipo de ação neste momento de superação de crise. E as entidades envolvidas têm muita credibilidade e capacidade de contribuir com o Estado”, afirma Edward Madureira, reitor da Universidade Federal de Goiás (UFG).

“Temos uma grande oportunidade de somar forças para mostrar, inclusive, o potencial do Estado de Goiás para o restante do País, a qualificação do nosso pessoal e de participar da discussão de políticas governamentais que têm este intento”, diz Sandro Jadir, vice-presidente nacional da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB).

O Movimento em Defesa do Desenvolvimento e dos Empregos contará com seminários em cinco municípios que são pólos econômicos regionais. Além de Rio Verde e Anápolis, Catalão, Goianésia e Itumbiara também vão receber as rodadas de discussões. O movimento será encerrado com um grande evento em Goiânia, em novembro, onde será fechada a carta de propostas para o Estado.

Fonte: Rio Verde
Link: http://www.rioverdeagora.com.br/colunas/cidade/post/anapolis-recebe-seminario-para-discutir-desenvolvimento-regional

Compartilhe:

Leia mais
Chinelo - Antonio Neto e Cosme Nogueira fundação Fesmig
CSB, Sinab e CSPM celebram criação da Fesmig - Federação dos Servidores de Minas Gerais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)