fono

09 de dezembro – Dia do Fonoaudiólogo

Profissão foi regulamentada há 35 anos pela Lei 6.965

 O dia 9 de dezembro é uma data de comemorações para os profissionais de fonoaudiologia. Regulamentada neste dia, no ano de 1981, através da Lei 6.965, a profissão tem em sua origem a preocupação da medicina e da educação com a profilaxia e a correção de erros de linguagem. De acordo com o Conselho Federal da categoria, atualmente, cerca de 39 mil pessoas exercem a profissão no País.

 Apesar do período festivo, o dia também traz à tona todas as lutas que a categoria enfrentará em 2017. Entre elas, se destacam a diminuição da carga horária para 30 horas semanais, o piso salarial nacional e a criação de uma federação, que irá representar os profissionais da área.

 “Hoje é um dia para comemorar sim, mas também é um dia para refletir e pensar em mudanças. Nossa profissão é nova, com campos e especialidades para serem abertos. Nós continuamos com a luta para redução da carga horária em todo Brasil. Aqui no Paraná, nós conseguimos reduzir para 30 e 36 horas para profissionais registrados”, diz a presidente do Sindicato dos Fonoaudiólogos do Estado do Paraná (SINFOPAR), Maria Patrícia do Nascimento, que acredita que as conquistas estão próximas.

 “Eu não acho que estejamos longe de conquistar esses benefícios, creio que precisa ser melhor trabalhado isso em cada estado. Não é de uma hora para outra que conquistamos algo. No Paraná, temos trabalhado estas questões faz uns 5 anos”, completa a dirigente.

 Assim como em todo o Brasil, o estado de Santa Catarina está em busca não somente das 30 horas semanais, mas também de um piso salarial melhor. Segundo a presidente do Sindicato dos Fonoaudiólogos de Santa Catarina (SINFESC), Karyny Mendonça,2016 foi de muito trabalho, mas as lutas não param.

 “Este ano foi complicado para grandes conquistas, mas continuamos na luta pela carga horária e o piso estadual. Queremos aprovar em R$ 4.900”, explica Karyny.

 No Rio de Janeiro, algumas pautas já estão definidas para o ano de 2017. Entre elas, abrir mais vagas para concursos públicos e um plano de carreira.

 “No próximo ano, tentaremos ampliar algumas conquistas que tivemos ao longo dos últimos tempos. Vamos buscar mais vagas em concursos públicos e um plano de carreira e salário. Estamos nas mesas de negociações para ampliar as conquistas para a fonoaudiologia”, disse Sheila Marino, do Sindicato dos Fonoaudiólogos do Rio de Janeiro (SINFERJ).

 As duas principais lutas desses profissionais no País se juntam com a necessidade da criação de uma federação da categoria, que proporcionará maior articulação e força na hora das reivindicações e negociações com o Executivo e Legislativo.

“Esperamos que a primeira federação dos fonoaudiólogos se estabeleça, e, para isso, precisamos de cinco sindicatos formalizados. Com a federação teremos uma representação unificada e conquistaríamos as mesmas condições de trabalho em todo o Brasil. Seria uma padronização de carga horária, salários e a inserção desse profissional. Conseguiríamos ser mais combativos. Essa federação seria a realização de um grande sonho. Temos lutado muito por essa união e espero que em 2017 tudo esteja certo”, finaliza Sheila Marino.

Compartilhe:

Leia mais
Encontro CSB China
CSB promove encontros com entidades sindicais chinesas em SP e RJ; inscreva-se
CSB-RS conselho plano rio grande
Reconstrução do RS: CSB toma posse como membro do Conselho do Plano Rio Grande
distribuição extra fgts
Após acordo com centrais, governo fará distribuição extra do FGTS aos trabalhadores
Sindpd=SP ganha premio no Sindimais
Projeto do Sindpd-SP vence prêmio de Inovação e Transformação Digital no SindiMais
protesto colete feminino vigilantes niteroi
Vigilantes de Niterói iniciam campanha por coletes apropiados para mulheres
discurso lula OIT
Em discurso na OIT, Lula destaca precarização e informalidade como desafios para justiça social
Antonio Neto CSB na OIT 12-06-24
Antonio Neto na OIT: novas tecnologias podem ser oportunidade para os trabalhadores
Centrais sindicais apresentam denúncia contra governo do Paraná à OIT
Centrais denunciam governo do PR na OIT por repressão de greve de professores
FGTS correção inflação decisão stf
Acordo entre centrais e AGU prevalece no STF: FGTS deverá ter correção mínima pela inflação
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT