Central dos Sindicatos Brasileiros

Após reunião dos taxistas com a prefeitura de Aracaju, Superintendência Municipal de Transporte promete combate mais efetivo aos clandestinos

Após reunião dos taxistas com a prefeitura de Aracaju, Superintendência Municipal de Transporte promete combate mais efetivo aos clandestinos

Sindicato e poder público voltam a se reunir no dia 5 de julho para avaliar medidas

Procurando uma solução para o alto número de clandestinos rodando nas ruas de Aracaju (SE) e em busca de respostas sobre a regulamentação dos aplicativos de transporte individual, os taxistas da capital sergipana promoveram na manhã desta quarta-feira (6) uma grande manifestação pelas ruas da cidade.

Após carreata, que saiu da sede do Sindicato dos Taxistas de Sergipe (Sintaxi- SE), passou pela nova rodoviária e foi até a prefeitura, a categoria conseguiu uma reunião com o secretário municipal de governo, Renato Teles, o superintendente municipal de Transportes e Trânsito, Aristoteles Fernandes, e o secretário municipal da Defesa Social e Cidadania, coronel Luís Fernando Almeida, que fizeram promessas de melhorias aos taxistas.

“A SMTT [Superintendência Municipal de Transporte e Transito] se prontificou a intensificar a fiscalização contra os que fazem transportes clandestinos, e no próximo dia 5 de julho voltaremos a nos reunir para fazermos uma análise do que foi realizado nesses 30 dias de fiscalização e apresentar os resultados. Demos esse voto de confiança e agora é aguardar para ver como será”, disse o presidente do Sindicato, Manildo Ramos da Costa. O dirigente afirmou que a categoria permanecerá em alerta.

“Os taxistas também vão fiscalizar e veremos se os órgãos responsáveis estão realmente fazendo esta fiscalização. Se a gente ver que não estão cumprindo, vamos partir para uma manifestação mais pesada”, completou Costa.

Aplicativos de transportes

Segundo o presidente da entidade, a categoria não é contra o transporte de passageiros por meio de aplicativos, mas deseja que seja feita uma regulamentação justa do serviço no munícipio, uma vez que o número de carros na cidade passa dos cinco mil, mais do que o dobro do número de táxis, e muitas vezes os motoristas trabalham sem o uso das plataformas.

“Não somos contra os aplicativos, mas que trabalhem certo, através das plataformas, e não fazer pontos em shoppings, rodoviária e aeroporto e muito menos que abordem os passageiros nesses lugares. Já que não tem regulamentação, que os órgãos impeçam de fazerem isso”, falou Costa.

Ainda segundo o líder da categoria, a regulamentação dos aplicativos e a implantação do Protaxi, que é uma reinvindicação antiga, deve entrar no plano municipal de mobilidade urbana, que ainda não tem data e nem prazo para começar a ser discutido.

TAC- Nossa Senhora do Socorro

Outra reclamação dos taxistas de Aracaju é a quebra do Termo de Ajuste e Conduta (TAC), que autoriza mais de 366 taxistas de Nossa Senhora do Socorro, cidade localizada a 20km da capital, a prestarem serviço em Aracaju, seguindo as normas vigentes.

Segundo o presidente do Sindicato, houve um aumento de 87 veículos de Nossa Senhora do Socorro, que está fazendo uso desta TAC. “Nós denunciamos no Ministério Público (MP), agora eles vão chamar as SMTT’s das duas cidades e analisar como resolver essa situação”, finalizou Costa.

Atualmente, o número de corridas realizadas pelos taxistas da cidade de Aracaju caiu em média 80%, o que vem causando grande preocupação da categoria.

Foto: Silvio Rocha

Compartilhe!