Central dos Sindicatos Brasileiros

No Maranhão, centrais sindicais organizam planejamento das ações contra as reformas

No Maranhão, centrais sindicais organizam planejamento das ações contra as reformas

Panfletagem e reuniões com parlamentares estão na agenda das entidades

Dirigentes da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), juntamente com as demais centrais sindicais e movimentos sociais do Maranhão, se reuniram na noite desta terça-feira (23), na sede do Sindicato dos Bancários do estado, na capital São Luís, para planejarem as novas estratégias de luta e as mobilizações contra qualquer tipo de retrocesso aos trabalhadores brasileiros.

Apesar do combate contra qualquer medida que prejudique os trabalhadores, a luta será intensificada contra a Lei 13.467, da reforma trabalhista, e o Projeto de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016, que trata da reforma da Previdência.

Entre os atos acordados estão panfletagem de materiais explicativos, vigilância e acompanhamento das pautas no Congresso Nacional e as constantes reuniões com parlamentares, principalmente do estado, para que haja apoio deles na luta contra as reformas. As ações devem começar nos primeiros dias de fevereiro.

A Medida Provisória 808 propõe mudanças na reforma trabalhista e recebeu 967 emendas. Saiba mais

Novecentas emendas da MP da reforma trabalhista são instrumento de luta contra os retrocessos

Reunião CSB

Antes da reunião com as centrais, a CSB Maranhão realizou na sua sede, em São Luis, reunião de planejamento de ações de luta a favor dos trabalhadores ligados aos sindicatos filiados à entidade.

Para o representante da Central no Maranhão e segundo secretário dos Trabalhadores na Agricultura Familiar e Cooperativismo, Wennder Robert, a união dos sindicatos é importante e pode fazer a diferença.

“A união é de suma importância, pois não dá mais para trabalhar sozinho. As dificuldades são grandes, e as forças políticas contrárias aos sindicatos são maiores ainda. Temos uma bancada muito pequena de sindicalistas nas esferas federais, estaduais e municipais, e, com isso, acabamos perdendo muita força. Em um momento como este, se não houver uma estrutura formada e uma comunicação do próprio movimento, vamos acabar sempre perdendo força e espaço. Por isso, é importante que os sindicatos se unam no intuito de trocar experiência e se ajudar”, explicou o dirigente.

CALENDÁRIO DE ATIVIDADE:

-30/01/2018 – Plenária no Sindicato dos Bancários do Maranhão

-04 e 05 de fevereiro – Recepção aos parlamentares

-05 de fevereiro ás 15h30- Concentração das centrais na Praça João Lisboa

-07 de fevereiro- Ato as 8hs, na agência do INSS, na Avenida Franceses Alemanha

Compartilhe!