2012.12.05-Em-audiencia-na-justica-militantes-do-ex-mr8-e1437756765378

Em audiência na justiça, militantes do ex-MR8 se retratam por acusações contra presidente da CSB

Em 2011, eles acusaram Antonio Neto de falsificar e fraudar documentos

Os militantes do ex-MR8, Ubiraci Dantas de Oliveira, Paulo Teixeira Sabóia e Jorge Alves Venâncio se retrataram judicialmente pelas acusações feitas contra o presidente da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), Antonio Neto, em 2011. Na ocasião, Neto era presidente da Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB) e foi acusado de falsificar e fraudar documentos.

As difamações foram divulgadas no site da CGTB por conta da realização do VI Congresso da entidade. Diante da situação, Neto entrou com processos criminais e civis conta os autores.

Na última sexta-feira (30/11), a 24ª Vara Criminal de São Paulo realizou uma audiência para julgar o caso. Sem provas e com a alta probabilidade de serem punidos, os militantes recuaram e pediram o benefício da retratação, previsto no Código Penal.  Com isso, eles admitiram ter agido de forma caluniosa e reconheceram a verdade, mas não podem receber punição.

Retratar-se, segundo o dicionário online Michaelis é “confessar que fez uma afirmação ou acusação falsa; desdizer-se de; retirar (o que disse)”. Em termos jurídicos, retratar-se significa o reconhecimento pelo próprio indíviduo de que se desviou do comportamento aceito pela sociedade e por isso deve e está pedindo desculpas. O ofensor reconhece sua culpa, de um lado, mas externa o desejo de, por si só, voltar a adequar-se socialmente, sem a necessidade da imposição de uma pena pelo Estado.

Segundo o professor Luis Regis Prado, pode ser entendida ainda como “declaração feita, depois da consumação do delito, mediante a qual o sujeito reconhece haver dito o falso e manifesta o verdadeiro”. Isso quer dizer que, além de pedir desculpas, o agente deve manifestar a verdade.

Compartilhe:

Leia mais
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende fortalecimento dos sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas (RS) começam a negociar acordos em novo cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra
carteira vazia contas a pagar salário mínimo
Salário mínimo no BR é menos da metade do valor necessário para garantir vida digna
reajuste salarial TI Paraná
Trabalhadores de TI do Paraná terão 5% de aumento salarial; veja pisos de cada função
assembleia feserp mg
Feserp-MG convoca sindicatos para assembleia de reformulação do estatuto
instrutor de yoga entra na cbo
Ufólogo, instrutor de yoga e outras 17 ocupações são incluídas na CBO