Veterinários – essenciais para a saúde animal, da população e o meio ambiente

Neste 9 de setembro, a categoria comemora conquistas e luta pela criminalização do exercício ilegal da profissão

 

 

Neste domingo (9), comemora-se o Dia do Médico Veterinário, profissão fundamental para o desenvolvimento da saúde animal e do agronegócio. De acordo com o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), o Brasil é o país com mais profissionais da área no mundo. O mercado nacional recebe em média cinco mil novos especialistas por ano. Atualmente, há mais de 117 mil médicos veterinários atuantes.

Para o médico veterinário, presidente do Sindicato dos Médicos Veterinários do Pará (SIMVEPA) e 2º secretário de Saúde da CSB, João Alberto Modesto Rodrigues, a sociedade começou a atender a complexidade da profissão.

“[Estamos] em ascensão de reconhecimento na saúde animal, meio ambiente e saúde pública. Hoje, os veterinários não são vistos somente na clínica de pequenos animais. Mas também como promotores de cuidado da saúde humana, no que tange à direção técnica da vigilância sanitária, epidemiológica e ambiental”, ressaltou.

Os trabalhadores e trabalhadoras da área atuam em programas de controle de zoonoses e da saúde, ensino, pesquisa, agronegócio, pecuária e indústria alimentícia de produtos e subprodutos de origem animal.

Cursos

Ainda segundo o CFMV, o Brasil tem mais de 300 cursos da área, o que é um terço da oferta mundial. Porém, números muitas vezes não indicam qualidade. O 2º secretário de Saúde da CSB frisou que o Ministério da Educação autorizou cursos em faculdades que não têm hospital veterinário e laboratórios suficientes para aulas práticas.

O presidente do Sindicato dos Médicos Veterinários do Paraná (SINDVET/PR) e secretário dos Profissionais Liberais da CSB, Cezar Amin Pasqualim, é contra a criação de novos cursos. “O que nós não concebemos é essa formação em série. Tudo tem que ter o seu limite”, analisou.

“A faculdade tem que ter consciência de que ela tem que formar médico veterinário de perfil requisitado pelo mercado. Elas têm que aprender a ouvir o mercado e não formar qualquer coisa e despejar no mercado”, completou Pasqualim.

Bandeiras

Entre as bandeiras da categoria está a criminalização do exercício ilegal da profissão. Conforme explicou Rodrigues, o Projeto de Lei 7323/2014 tramita no Senado Federal “para que o charlatanismo seja punido no código penal brasileiro”.

Outra luta dos médicos veterinários é a conquista da lei de piso salarial federal exclusivo para os servidores públicos, autônomos e privados. A Lei 4.950-A, de 22 de abril de 1966, estabelece remuneração para veterinários, engenheiros, químicos, arquitetos e agrônomos, mas não é respeitada nas negociações salariais.

Reforma trabalhista

Assim como diversas outras profissões, os médicos veterinários vivem um período de precarização no trabalho. De acordo com Cezar Amin Pasqualim, a reforma trabalhista e a crise econômica vivida no Brasil aumentaram o número de profissionais informais e intermitentes.

Para ele, a nova legislação trabalhista também fragilizou o movimento sindical e os direitos trabalhistas. “A reforma trabalhista ignorou que os sindicatos são necessários para a proteção do trabalhador”, pontuou.

Mensagem de João Alberto Modesto Rodrigues – Ser médico veterinário é cuidar de pacientes que não falam, diagnosticar com amor e salvar vidas animais e do homem, através de conhecimento técnico, científico e legal. Hoje, no dia do Médico Veterinário, clamamos por aprovação da lei que estabelece a criminalização do exercício ilegal da profissão do Médico Veterinário e um piso salarial a nível federal, para, assim, haver valorização da categoria como merecemos e almejamos.

Mensagem de Cezar Amin Pasqualim – É uma profissão brilhante que exige árduos esforços para bem executá-la. É uma profissão com possibilidades múltiplas de emprego, desde que você seja profissional. Não basta ter o canudo na mão, você tem que ser profissional e encarar com novos olhos para a forma da exigência do agronegócio e da agricultura familiar.

Compartilhe:

Leia mais
Chinelo - Antonio Neto e Cosme Nogueira fundação Fesmig
CSB, Sinab e CSPM celebram criação da Fesmig - Federação dos Servidores de Minas Gerais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)