Trabalhadores entram em greve contra o fechamento da Proguaru

O fechamento da empresa poderá jogar 4700 trabalhadores ao desemprego

Na última segunda-feira (16) os trabalhadores da Proguaru entraram em greve e paralisaram as suas atividades. O movimento visa evitar que a empresa, de economia mista, feche e destrua milhares de empregos.

De acordo com o secretário de mobilização da Central dos Sindicatos Brasileiro (CSB), Denilson Bandeira, o fechamento da Proguaru poderá causar uma tragédia social. “Serão demitidos 4700 trabalhadores, com salário médio de 1200 reais e muitos deles sem escolaridade e acima da idade que possibilita a absorção do mercado de trabalho”.

As ameaças de fechamento da empresa se deram logo após a reeleição do prefeito Gustavo Henrique Costa, o Guti, que mandou à Câmara dos Vereadores um projeto que visa a extinção da Proguaru. Tal texto, porém, foi feito sem nenhuma consulta à sociedade civil e aos sindicatos.

Compartilhe:

Leia mais
Chinelo - Antonio Neto e Cosme Nogueira fundação Fesmig
CSB, Sinab e CSPM celebram criação da Fesmig - Federação dos Servidores de Minas Gerais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)