trabalhadores-da-saude-em-greve-cidades-sp

Negociações travadas: Trabalhadores da saúde em sete cidades de SP entram em greve

Trabalhadores da saúde de sete cidades na região metropolitana de São Paulo entraram em greve nesta segunda-feira (4) por tempo indeterminado, anunciou o Sindicato Único dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Osasco e Região (Sueessor).

A greve foi aprovada em assembleia realizada no dia 30 de novembro pela falta de progresso na negociação coletiva com o sindicato patronal Sindhosp, especialmente em relação ao pagamento do piso salarial da enfermagem.

As principais reivindicações dos trabalhadores são:

  1. Reajuste Salarial Anual;
  2. Reajuste nos pisos normativos de todos os trabalhadores representados pelo Sueessor;
  3. Implementação do Piso Salarial Nacional da Enfermagem;
  4. Reajuste no valor da cesta básica;
  5. Auxílio creche.

A categoria também busca melhorias em cláusulas sociais e nas condições de trabalho, asseguradas pelo Sueessor na convenção coletiva. No entanto, o processo de negociação está sem avanço desde maio.

No momento, a greve abrange trabalhadores em Hospitais, Clínicas, Casas de Saúde, Laboratórios de Pesquisa e Análises Clínicas, em Embu das Artes, Embu-Guaçu, Ibiúna, Itapecerica da Serra, Santana de Parnaíba, Taboão da Serra e Vargem Grande Paulista.

O Sueessor alerta que o movimento pode se expandir por toda a base territorial representada pelo Sindhosp caso a parte patronal não apresente uma proposta justa para negociação.

Protesto

Nesta terça (5), a CSB apoiou grevistas em uma manifestação realizada em frente à sede em Itapecerica da Serra da empresa DaVita Serviços de Nefrologia que convocou ilegalmente trabalhadores que não estavam na escala de trabalho e que não faziam parte do quadro de funcionários para substituir os funcionários que participavam do movimento grevista.

O sindicato notificou a empresa extrajudicialmente pela prática antissindical e informou que a paralisação está cumprindo todos os requisitos legais, como a ampla divulgação e manutenção da prestação de serviços sem prejuízo aos pacientes.

Veja também: Senado vai recorrer de decisão que limita pagamento do piso da enfermagem

Compartilhe:

Leia mais
discurso lula OIT
Em discurso na OIT, Lula destaca precarização e informalidade como desafios para justiça social
Antonio Neto CSB na OIT 12-06-24
Antonio Neto na OIT: Tecnologias disruptivas podem ser oportunidade para os trabalhadores
Centrais sindicais apresentam denúncia contra governo do Paraná à OIT
Centrais denunciam governo do Paraná na OIT por repressão de greve de professores
FGTS correção inflação decisão stf
Acordo entre centrais e AGU prevalece no STF: FGTS deverá ter correção mínima pela inflação
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas começam a negociar acordos em cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra