WhatsApp-Image-2020-12-08-at-16.39.19

Trabalhadores da BBTS decidem pela greve em São Paulo

A decisão foi tomada a partir de uma votação em assembleia virtual organizada pelos trabalhadores e pelo Sindpd. A paralisação será deflagrada a partir desta sexta-feira, dia 11/12

Após anos enfrentando questões como reajustes abaixo do índice de inflação e a gradativa retirada de direitos, os trabalhadores da Banco do Brasil Tecnologia e Serviços (BBTS) optaram pela greve, que será deflagrada a partir desta sexta-feira, dia 11/12.

A decisão foi tomada por meio de uma assembleia virtual, que foi organizada e contou com a presença tanto de profissionais da empresa quanto de lideranças do Sindpd. Durante o encontro foram debatidas as motivações para a paralisação.

O diretor Paulo Cesar de Almeida, comentou sobre a postura intransigente da empresa, que permanece firme na retirada de direitos e tem dificultado as negociações. “Entendemos que está faltando sensibilidade por parte da empresa. São dois anos seguidos com reajustes abaixo do índice de inflação”.

Já o Organizador no Local de Trabalho (OLT) Enver Padovezzi reforçou que as reivindicações são plenamente acessíveis à empresa, visto que teve altos lucros recentemente. “Nós pedimos o básico, que é para manter os direitos que resistem em nossa convenção e também um reajuste que siga os índices de inflação. Ao mesmo tempo a empresa teve mais de 1 bilhão de faturamento neste ano. Dessa forma, podemos concluir que a empresa não garante os direitos por que não quer “, finalizou, Enver.

Compartilhe:

Leia mais
discurso lula OIT
Em discurso na OIT, Lula destaca precarização e informalidade como desafios para justiça social
Antonio Neto CSB na OIT 12-06-24
Antonio Neto na OIT: Tecnologias disruptivas podem ser oportunidade para os trabalhadores
Centrais sindicais apresentam denúncia contra governo do Paraná à OIT
Centrais denunciam governo do Paraná na OIT por repressão de greve de professores
FGTS correção inflação decisão stf
Acordo entre centrais e AGU prevalece no STF: FGTS deverá ter correção mínima pela inflação
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas começam a negociar acordos em cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra