Servidores-do-Instituto-de-Previdencia-de-Minas-Gerais-aprovam-agenda-de-paralisacoes

Servidores do Instituto de Previdência de Minas Gerais aprovam agenda de paralisações

Segundo sindicato da categoria, trabalhadores farão protestos toda semana na portaria do Hospital Geral do IPSEMG e nas ruas de Belo Horizonte

Em assembleia realizada na manhã desta quarta-feira (11), na portaria do Hospital Geral do IPSEMG (HGIP), na cidade de Belo Horizonte (MG), servidores do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (IPSEMG) aprovaram medidas que visam chamar atenção do poder público e da população para as reivindicações da categoria. Os servidores aprovaram paralisação semanal dos trabalhadores, que protestarão em frente à portaria do HGIP e pelas ruas da capital mineira.

Segundo o Sindicato dos Servidores do IPSEMG (Sisipsemg), a decisão da categoria foi motivada pela redução no valor da primeira parcela do salário.  Além disso, os servidores querem o pagamento em dia, o fim do parcelamento abusivo dos salários e da discriminação do governo doestado contra os servidores do Instituto. Os trabalhadores também cobram melhorias nas condições de trabalho, valorização dos aposentados, que estão sem reajustes há anos, e uma solução para situação caótica enfrentada pelo IPSEMG.

Na manhã desta quinta-feira (12), servidores prometem voltar a fazer barulho em mais uma grande mobilização em frente ao hospital.  Na próxima sexta (13), haverá reunião entre os servidores estaduais de diversas categorias para organizar o dia de greve geral no estado, previsto para 23 de julho.

Para a diretora de relações Sindicais Institucionais do Sisipsemg, Antonieta de Cassia de Faria, a Tieta, o atual governo está matando o serviço público.

“Esse governo incompetente e discriminatório gosta de culpar o governo passado, mesmo estando no poder há quase quatro anos. Um governo que não tem diálogo com os servidores e que está matando o serviço público de Minas Gerais”, disse Tieta, que ainda confirmou que por falta de repasse do governo, diversos hospitais estão deixando de atender servidores. A dirigente também é secretária da Mulher Trabalhadora da CSB.

Protesto

Os servidores do IPSEMG realizaram uma grande mobilização na manhã da última terça-feira (10), no hall de entrada da Cidade Administrativa, em Belo Horizonte. O alvo das críticas dos trabalhadores foi a escala de pagamento divulgada na última semana, na qual o governo reduziu pela metade o valor da primeira parcela do salário de parte do funcionalismo público.

Acompanhe a cobertura da mobilização da categoria no site da CSB.

Compartilhe:

Leia mais
discurso lula OIT
Em discurso na OIT, Lula destaca precarização e informalidade como desafios para justiça social
Antonio Neto CSB na OIT 12-06-24
Antonio Neto na OIT: Tecnologias disruptivas podem ser oportunidade para os trabalhadores
Centrais sindicais apresentam denúncia contra governo do Paraná à OIT
Centrais denunciam governo do Paraná na OIT por repressão de greve de professores
FGTS correção inflação decisão stf
Acordo entre centrais e AGU prevalece no STF: FGTS deverá ter correção mínima pela inflação
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas começam a negociar acordos em cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra