eletrobras-brendan-mcdermid-reuters_220320204733

Privatizar Eletrobras custará R$ 20 bi a mais por ano, diz associação

privatização da Eletrobras vai resultar em um aumento de R$ 20 bilhões por ano aos consumidores, segundo estimativa da Abrace (Associação dos Grandes Consumidores de Energia e Consumidores Livres).

De acordo com a associação, a contratação de termelétricas em quantidades e locais já definidos, sem suporte e estudo técnico, pode resultar no aumento de custo.

Para a Abrace, os aumentos para o setor produtivo chegariam a 20% da conta de energia, que serão refletidos nos preços dos produtos e serviços à população. Como exemplo, a associação estima um aumento de 10% no preço do leite e 7% na carne.

Além disso, a prorrogação do Proinfa (Programa de Incentivo às Fontes de Energia Elétrica) acrescentaria R$ 3 bilhões por ano às contas de energia, segundo a Abrace.

A expectativa é que a criação de reserva de mercado para Pequenas Centrais Hidrelétricas nos próximos leilões de energia nova também aumente o custo anual do consumidor cativo em quase R$ 1 bilhão por 30 anos.

“Por estes motivos, a privatização da Eletrobras nestes termos não deveria prosseguir, pelos altos custos impostos à população brasileira”, afirma Paulo Pedrosa, presidente da Abrace. “O projeto escolhe vencedores e faz dos consumidores do Brasil perdedores”, completa.

A Câmara dos Deputados deve começar a votar hoje a MP (Medida Provisória) que prevê a privatização da Eletrobras. Na prática, a participação acionária do governo e do BNDES na empresa diminuiria, com a venda de novas ações na Bolsa de Valores.

Atualmente a estatal é vinculada ao Ministério de Minas e Energia e responde por 30% da energia gerada no país. O texto foi enviado ao Congresso em fevereiro e tem que ser votado até o dia 22 de junho, caso contrário, perde a validade.

Fonte: UOL

Compartilhe:

Leia mais
discurso lula OIT
Em discurso na OIT, Lula destaca precarização e informalidade como desafios para justiça social
Antonio Neto CSB na OIT 12-06-24
Antonio Neto na OIT: Tecnologias disruptivas podem ser oportunidade para os trabalhadores
Centrais sindicais apresentam denúncia contra governo do Paraná à OIT
Centrais denunciam governo do Paraná na OIT por repressão de greve de professores
FGTS correção inflação decisão stf
Acordo entre centrais e AGU prevalece no STF: FGTS deverá ter correção mínima pela inflação
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas começam a negociar acordos em cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra