Peixe Urbano demite quase todos os funcionários, mas não paga a ninguém

Com mais de R$ 50 milhões em dívidas e há um mês e meio fora do ar, o site Peixe Urbano demitiu praticamente todos os funcionários nos últimos dias, após semanas de pressão. Dos 150 empregados que tinha no início do mês, sobraram cerca de 20 apenas. Parte dos que ficaram só não foi demitida porque estava de férias ou de licença. 

Nenhum deles foi indenizado, porém, já que o sócio e CEO Nicolás Leonicio reafirmou em reunião recente que o site de cupons de desconto “não tem um real”. 

A demissão em massa foi uma saída para que os funcionários celetistas pudessem sacar o FGTS. Os empregados estavam tentando conseguir uma rescisão indireta — espécie de justa causa ao contrário, com intermediação sindical — justamente para ter acesso ao fundo. Em vez disso, o Peixe Urbano resolveu simplesmente demiti-los e não pagar as indenizações. O site também não pagou o salário do último mês e parte dos valores de janeiro.         

Computadores como garantia

Por causa disso, o juiz do Trabalho Valter Tulio Amado Ribeiro determinou nesta quarta-feira que os trabalhadores demitidos ficassem com os computadores do Peixe Urbano “para eventual compensação de créditos devidos.” 

Representantes do Peixe Urbano, aliás, nem sequer compareceram à audiência na Justiça do Trabalho desta quarta. O juiz remarcou o encontro para o fim do mês.  

— Vamos rezar para que eles compareçam à próxima reunião para que a gente possa dar encaminhamento à situação dos funcionários que sobraram — afirmou Taciano Mittmann, presidente do Sindicato dos Empregados em Empresas de Processamento de Dados (SindPD-SC). 

Segundo um ex-executivo do Peixe Urbano, no fim do ano passado já havia mais de cem ações trabalhistas contra o site.

Além dos funcionários, o Peixe Urbano tem uma dívida multimilionária com milhares de estabelecimentos cujos serviços eram vendidos por meio dos cupons do site de descontos.  

Fonte: O Globo

Compartilhe:

Leia mais
Chinelo - Antonio Neto e Cosme Nogueira fundação Fesmig
CSB, Sinab e CSPM celebram criação da Fesmig - Federação dos Servidores de Minas Gerais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)