MG_54651-e1423490344949

Manoel Dias convoca trabalhadores para discutir políticas públicas de trabalho

Ministro do Trabalho e Emprego também destacou os baixos índices de desemprego no Brasil durante seu discurso na cerimônia de entrega do certificado à CSB

A geração de empregos nos últimos 12 anos e a capacidade de crescimento do Brasil, com o aumento real do salário mínimo neste período, foram um dos destaques do discurso do ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, na noite do dia 4 de fevereiro. O ministro também ressaltou a importância da participação da CSB, como nova central aferida, nas discussões sobre a construção de entidades sindicais fortes na representação dos trabalhadores.

Para Dias, os acordos coletivos firmados em todo o Brasil são indicadores dos avanços nas negociações, embasadas pelos índices favoráveis. O salário cresceu 75% acima da inflação, no período, balizando todos os acordos, que – em 2013 e 2014 – foram realizados acima do índice inflacionário. O ministro afirmou também que a taxa de 4,8% de desemprego, registrada em dezembro de 2014, mostra a força dos trabalhadores na consolidação do desenvolvimento nacional.

“A construção daquele Brasil que nós queremos passa pela efetiva participação dos trabalhadores brasileiros. Não só na construção da riqueza nacional, mas que sejam eles também os principais beneficiários. E isso só acontece se tivermos sindicatos fortes, central forte, que representam os interesses dos trabalhadores brasileiros”, destacou Manoel Dias.

Organização sindical

_MG_5504Segundo o ministro, a organização dos trabalhadores é fundamental para a consolidação de uma nação justa. “Temos de estar fortes e organizados em sindicatos, federações, confederações e centrais, que – nesse momento – são parte importante e fundamental na discussão do futuro do Brasil, para que esse Brasil não perca o seu destino, e realmente fazermos um país igual pra todos os brasileiros”, pontuou.

Manoel Dias convocou a CSB para ser protagonista dos debates acerca dos interesses da classe trabalhadora. “A nossa torcida é de que sejamos parceiros na discussão das políticas públicas de trabalho e emprego e na construção e fortalecimento cada vez maior das organizações sindicais dos trabalhadores brasileiros”, completou.

Números favoráveis

A gama de investimentos feitos pelo Brasil na última década, de acordo com o ministro do Trabalho, foi a responsável pela manutenção do emprego. Os números internacionais corroboram tal perspectiva. Na zona do Euro há mais de 100 milhões de trabalhadores desempregados. A Organização Internacional do Trabalho (OIT) anunciou recentemente o resultado de uma pesquisa reveladora de que, no mundo, existem 480 milhões de trabalhadores desempregados. Até 2018, a projeção é de que haja 800 milhões sem ocupação formal.

“O volume de investimentos que temos este ano [2015], apesar das dificuldades, vão sustentar a manutenção do emprego. Só os trabalhadores investirão na economia brasileira quase 300 bilhões de reais. É o dinheiro deles que faz o País continuar crescendo. São 65 bilhões do FGTS para a construção de moradia para a população pobre, de baixa renda. Nós vamos continuar crescendo. Quem está em crise não é o Brasil, é o mundo”, finalizou Manoel Dias.

Confira a galeria de fotos da cerimônia de entrega do certificado de representatividade à CSB

Confira a galeria de fotos da reunião da Executiva Nacional da CSB

Compartilhe:

Leia mais
discurso lula OIT
Em discurso na OIT, Lula destaca precarização e informalidade como desafios para justiça social
Antonio Neto CSB na OIT 12-06-24
Antonio Neto na OIT: Tecnologias disruptivas podem ser oportunidade para os trabalhadores
Centrais sindicais apresentam denúncia contra governo do Paraná à OIT
Centrais denunciam governo do Paraná na OIT por repressão de greve de professores
FGTS correção inflação decisão stf
Acordo entre centrais e AGU prevalece no STF: FGTS deverá ter correção mínima pela inflação
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas começam a negociar acordos em cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra