Governo debate a realização da Copa do Mundo no Brasil com movimentos sociais

Seminário promovido pela Secretaria-Geral da Presidência mostrou à sociedade os investimentos em infraestrutura que serão o verdadeiro legado ao País.

Na tarde de hoje (24), foi realizado na Casa de Portugal, em São Paulo, o seminário “Diálogos: Governo-Sociedade Civil: Copa 2014”. O evento é promovido pela Secretaria-Geral da Presidência da República e apresentou à sociedade os investimentos feitos pelo governo federal na Copa do Mundo e, principalmente, em infraestrutura.

Segundo os organizadores, os únicos investimentos feitos exclusivamente por causa da Copa se limitam a R$ 8 bilhões, destinados às obras nos estádios. Metade desse montante foi financiada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Os investimentos estratégicos em infraestrutura, legado que ficará para a sociedade como melhorias essenciais – com ou sem Copa do Mundo – giram em torno de R$ 17,6 bilhões. Esse valor aplica-se em áreas como turismo, portos, aeroportos, segurança, telecomunicações e mobilidade urbana.

IMG_2378Para o ministro-chefe da Secretaria-Geral, Gilberto Carvalho, o espírito do País é de construção. “O governo está aberto à sociedade. Temos orgulho em dizer que o Brasil é uma nação livre, onde a cidadania se manifesta”, declarou sobre os protestos de setores da sociedade contra a realização da Copa do Mundo.

O ministro destacou que a projeção de renda adicionada ao PIB pela Copa é de R$ 30 bilhões. Além disso, Carvalho revelou que o evento terá como tema a luta contra o racismo e a exploração sexual. “Todo turista estrangeiro que chegar ao Brasil receberá um aviso sobre a intolerância do País com essas práticas”, disse.

Gilberto Carvalho comandou a mesa de debates que contou com a presença da prefeita de São Paulo em exercício, Nádia Campeão, o professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV) Pedro Trengrouse e o secretário de planejamento e desenvolvimento regional de São Paulo, Júlio Semeghini. O presidente da CSB, Antonio Neto, participou do evento, além de representantes das centrais sindicais e de movimentos sociais.

IMG_2370

São Paulo

A sede da abertura da Copa 2014 foi tema da exposição da prefeita de SP em exercício. Nádia Campeão revelou que o Estado e a Prefeitura investiram R$ 548,5 milhões em intervenções viárias e adequação do espaço público no entorno do Polo Institucional de Itaquera e na Arena Corinthians, estádio do primeiro jogo do Mundial.

IMG_2430A prefeita expôs ainda os três principais eixos estratégicos para o legado da Copa. O primeiro deles é compatibilizar a realização do evento com o desenvolvimento socioeconômico da Zona Leste da cidade, melhorando a rede de serviços públicos e privados. Projetar a cidade como destino para lazer e cultura a nível internacional e aprimorar a governança e a transparência da gestão completam os eixos.

Para Nádia, o Mundial representa mais um grande evento para a cidade. “A Copa trará benefícios para o município como um todo e principalmente para a Zona Leste. A comunidade de Itaquera terá mais infraestrutura proporcionada pelas melhorias que fizemos na região”, afirmou sobre as obras do Parque do Carmo e na Comunidade Vila da Paz, que será realocada pelo programa “Minha Casa Minha Vida”.

A Copa para os brasileiros

IMG_2476Pedro Trengrouse apresentou o cenário de crescimento que o futebol agrega à economia. Segundo o professor, a elite do futebol geral 370 mil empregos diretos e indiretos no Brasil. “Se os 683 times do País que jogam apenas quatro meses por ano disputassem campeonatos durante os nove meses padrão, haveria uma injeção de R$ 600 milhões na nossa economia”, ressaltou.

O investimento feito pelo governo na Copa representa pouco na economia brasileira, avalia Trengrouse. Ele explica que a realização do Mundial não deixará o Brasil para trás. “A Copa é um movimento popular tão legítimo como qualquer outro. Eventos como esse geram empregos, renda e deixam um legado duradouro para as cidades”, finalizou o professor da FGV.

Para mais informações sobre a Copa 2014, acesse www.copa2014.gov.br.

Compartilhe:

Leia mais
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano Nacional para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)
Nota das centrais selic
Centrais pedem redução dos juros: "por desenvolvimento com justiça social"
lula critica campos neto
Lula diz que Campos Neto tem lado político e trabalha para prejudicar o país
campos neto presidente bc
Procurador pede investigação sobre influência de bancos na definição dos juros pelo BC
Encontro CSB China
CSB promove encontros com entidades sindicais chinesas em SP e RJ; inscreva-se
CSB-RS conselho plano rio grande
Reconstrução do RS: CSB toma posse como membro do Conselho do Plano Rio Grande
distribuição extra fgts
Após acordo com centrais, governo fará distribuição extra do FGTS aos trabalhadores