Governo adia programa de redução de jornada e salário

O Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda (BEm) criado durante a pandemia em 2020 estava prestes a ser relançado este ano, no entanto, devido a entraves relativos à fonte de financiamento a medida deve ser adiada por mais alguns dias.

De acordo com recente divulgação, o presidente Jair Bolsonaro acabou sendo contra a proposta elaborada pela equipe econômica em reeditar o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) que é o responsável pelo pagamento do seguro-desemprego para custear a nova rodada de pagamentos do BEm.

Diferente do que havia sido previsto pela pasta da economia, onde o ministro da Economia, Paulo Guedes, anunciou a reedição do BEm em poucos dias, o entrave relativo a fonte de recursos para financiar a medida deve acabar atrasando o relançamento do programa.

De acordo com o que havia sido informado pelo Ministério da Economia ao Palácio do Planalto, a reformulação do FAT atingiria a maneira como o seguro-desemprego é pago atualmente, impondo uma redução de 10% a partir da segunda parcela no recebimento do benefício.

Veja o exemplo de como ficaria o seguro-desemprego com a reformulação do FAT:

O trabalhador que atualmente recebe 5 parcelas do seguro desemprego de R$ 1.700 iria começar a receber o valor cheio no primeiro mês, no segundo mês receberia R$ 1.530, no terceiro mês, R$ 1.377, no quarto mês, R$ 1.239,30 e por último no quinto mês receberia R$ 1.115,37.

Uma redução de 10% entre cada parcela após o pagamento da primeira. Vale lembrar que as novas regras iram continuar a respeitar o piso imposto pelo salário mínimo de 2021 (R$ 1.100).

Logo, com o veto do presidente, os técnicos do governo buscam outras soluções que possam garantir o financiamento do Benefício Emergencial que agora segue sem um prazo definido para ser oficialmente lançado. Vale lembrar que a expectativa ainda é de que a solução seja apresentada em poucos dias.

Fonte: Jornal Contábil

Compartilhe:

Leia mais
Chinelo - Antonio Neto e Cosme Nogueira fundação Fesmig
CSB, Sinab e CSPM celebram criação da Fesmig - Federação dos Servidores de Minas Gerais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)