CSB participa de encontro com Gilberto Carvalho para debater Política Nacional de Participação Social

Secretaria-Geral da Presidência da República reuniu centrais sindicais para apresentar os principais pontos do Decreto-Lei 8.243/14

A CSB e demais centrais sindicais participaram, na terça-feira, dia 24, de uma reunião com o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, e com o assessor especial da pasta, José Lopez Feijó. A Central foi representada por Alvaro Egea, secretário-geral da CSB. O objetivo do encontro foi apresentar ao movimento sindical o Decreto-Lei 8.243/14, que institucionaliza as relações do governo com os movimentos sociais.

O texto, que oficializa a Política Nacional de Participação Social (PNPS), foi assinado por Dilma Rousseffno dia 23 de maio. A participação social é assegurada pela Constituição Federal de 1988, que reconhece a existência de uma representação exercida diretamente pela sociedade civil. Segundo os artigos do Decreto, lei não muda o sistema do governo, mas aprofunda a democracia.

Para Alvaro Egea, os trabalhadores são os principais interessados na participação social por meio dos conselhos e colegiados públicos, por isso é necessária a participação do movimento sindical na implementação da PNPS. “As centrais sindicais são os representantes legítimos dos trabalhadores perante os órgãos públicos. A reunião demonstrou que as centrais precisam ser ouvidas para que seja viável o programa de Política Nacional de Participação Social. Nós iremos defender os interesses dos trabalhadores”, disse.

De acordo com o Decreto, a tarefa de articulação e promoção da participação social caberá a seguintes fóruns como o  Conselho de Políticas Públicas e a  Comissão de Políticas Públicas.  “Por lei, as centrais têm assento garantido em todos os órgãos públicos em que se discutam temas de interesse dos trabalhadores. A CSB defende a participação social dos representantes do proletariado em todos os colegiados públicos. A participação nos conselhos permite que os trabalhadores influenciem a formulação de políticas públicas que interferem na vida de todos os brasileiros”, argumenta Egea.

No encontro, ficou definido que haverá  uma audiência com os presidentes do Senado e da Câmara para debater o Decreto-Lei 8.243/14. Além disso, será realizado um seminário, entre os dias 1 e 2 de julho, para esclarecer as dúvidas da sociedade referentes ao PNPS e definir o comitê gestor. Também será feito um abaixo-assinado em apoio ao Decreto.

Segundo Antonio Neto, presidente da CSB, a criação de conselhos populares é fundamental para o exercício da democracia. “As centrais sindicais e sociedade têm muito a contribuir para a melhoria dos serviços públicos e das políticas de Estado”, disse.

Entenda o PNPS

O objetivo do Decreto é organizar a relação entre os ministérios e outras repartições federais com as instâncias de participação social.  A principal meta é acompanhar a formulação, a execução, o monitoramento e a avaliação de programas e políticas públicas, assim como o aprimoramento da gestão pública.  O governo não será obrigado a consultar os conselhos para criação de leis, o Decreto diz apenas que os órgãos da administração, como ministérios, deverão considerar essas instâncias de participação social na hora de formular, executar, monitorar e avaliar suas políticas. O documento também diz que os órgãos deverão produzir relatórios anuais mostrando como está sendo implementada a PNPS.

Segundo o secretário-geral da CSB, o PNPS é uma forma de consolidar práticas que já existem, como a ação de conselhos e conferências, e até possibilitar a adoção da internet como um canal de participação. “O Decreto apenas trata da possibilidade de a sociedade ser consultada sobre políticas públicas. A Lei não cria nenhum novo conselho nem mexe nos já existentes. A norma, porém, define parâmetros mínimos para orientar a eventual criação de novos conselhos ou instâncias”, conclui Alvaro Egea.

Leia a carta de apoio ao Decreto 8.243/14 enviada pela CSB à presidenta Dilma Rousseff.

Compartilhe:

Leia mais
Chinelo - Antonio Neto e Cosme Nogueira fundação Fesmig
CSB, Sinab e CSPM celebram criação da Fesmig - Federação dos Servidores de Minas Gerais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)