1ª jornada do SINFA/MA passa pela cidade de Viana

Encontro, que deve passar por 18 regiões do Maranhão, tem o objetivo de fortalecer a base nas lutas sindicais

A primeira edição da Jornada do Sindicato dos Servidores da Fiscalização Agropecuária do Estado do Maranhão (SINFA/MA) passou, no último sábado (29), pela cidade de Viana, 220 km da capital São Luís.

A regional da entidade atende 13 municípios do estado e fez por meio da dinâmica participativa um debate com a base sobre o movimento sindical. Nesses encontros, os servidores filiados entendem o que é um sindicato, como funciona a estrutura sindical, as centrais e federações, Além de entender o que é um estatuto, como ele funciona, como se dão as relações de negociação, como funciona as assembleias, como é feita as mobilizações e articulações na base.

Segundo o presidente do SINFA/MA, Saraiva Junior, antes de receber a jornada, as regionais participam de reunião nas quais são discutidas a atual conjuntura brasileira, como a reforma trabalhista e o teto de gastos públicos, representado pela Emenda Constitucional 95. A conjuntura estadual, em especial o problema da falta dos concursos públicos, também faz parte da pauta.

“Durante essas reuniões falamos do impacto da reforma trabalhista e como o teto de gastos tem influência nas contas públicas. Na pauta estadual falamos da boa situação que o estado do Maranhão está passando, ao contrário de outros estados. E mesmo assim, o governador ignora os servidores no diálogo para poder dar o reajuste anual, além de não fazer concursos públicos. Temos uma deficiência de concurso muito grande, e esse foi um dos pontos da greve que fizemos, de 36 dias, em 2016. Existem estudos determinando onde tem necessidade de servidores.  O estado anuncia o concurso e acaba não fazendo”, disse o presidente, que garante que esses eventos preparam a base para um embate mais qualificado nos pleitos sindicais e desmistificam alguns temas.

“Neste trabalho que vem sendo feito, nossa ideia é que a gente saia com a base fortalecida, mais consciente da luta e que a gente venha para um embate com mais qualidade. Porque entendendo os motivos da luta, a nossa perspectiva é que as pessoas venham com mais força”, completou.

A base da entidade, que conta com mais de 315 trabalhadores, tem conhecido o nome da CSB, pois durante a jornada é explicado o perfil da Central e os motivos que levaram o sindicato a se filiar à Entidade.

Com um total de 18 encontros, a jornada deve passar por todas as regionais até o final de setembro.

As próximas reuniões estão marcadas para as regionais de Rosário, São Luís e Pedreira e previstas para serem realizadas nas duas semanas seguintes.

Compartilhe:

Leia mais
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano Nacional para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)
Nota das centrais selic
Centrais pedem redução dos juros: "por desenvolvimento com justiça social"
lula critica campos neto
Lula diz que Campos Neto tem lado político e trabalha para prejudicar o país
campos neto presidente bc
Procurador pede investigação sobre influência de bancos na definição dos juros pelo BC
Encontro CSB China
CSB promove encontros com entidades sindicais chinesas em SP e RJ; inscreva-se
CSB-RS conselho plano rio grande
Reconstrução do RS: CSB toma posse como membro do Conselho do Plano Rio Grande
distribuição extra fgts
Após acordo com centrais, governo fará distribuição extra do FGTS aos trabalhadores