CSB na 111ª Conferência da OIT: Federação Sindical Mundial tem reunião preparatória

Reunião da Federação Sindical Mundial é marcada pela defesa da soberania dos países em desenvolvimento e dos direitos dos trabalhadores. Antonio Neto, presidente da CSB e ex-presidente da FSM, participou do encontro como convidado

O presidente da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), Antonio Neto, participou neste domingo (4) em Genebra (Suíça) da reunião preparatória da Federação Sindical Mundial (FSM) para a 111ª Conferência Internacional do Trabalho da OIT (Organização Internacional do Trabalho).

“É um orgulho representar os trabalhadores do Brasil na luta por direitos, dignidade e trabalho decente”, comentou Neto.

O encontro apresentou as resoluções da entidade e as pautas da conferência deste ano, que começa na segunda-feira (5) e vai até 16 de junho.

A abertura foi feita pelo dirigente chipriota Petros Petrou, que criticou durante o alinhamento da OIT com as teses dos EUA.

“Países que não ratificam as Convenções Internacionais ou as não aplicam se acham no direito de ficar em cima e denunciar outros países não alinhados”, lembrou ele, que destacou como positiva a possibilidade da adoção do espanhol como língua oficial do evento, além do inglês e o francês.

Em seguida, o sírio Adnan Azouz, membro do secretariado da FSM, fez uma defesa enfática da participação dos trabalhadores como questão central da ordem democrática: “Democracia é a participação dos trabalhadores nos espaços de poder, neste caso do movimento sindical”, argumentou.

Representantes de sindicatos da Síria, Líbano, Índia, Chipre, Nigéria, Palestina, Bielorrússia, República Centro-Africana e Peru participaram e fizeram intervenções no evento.

Diversos líderes reclamaram da tentativa de apartar a Federação Sindical Mundial das discussões e dos fóruns da OIT, além de usarem o espaço para denunciar as intervenções econômicas e invasões em países como Síria, Líbano, Iraque e Palestina.

O representante da CGTP, Central Geral dos Trabalhadores do Peru, aproveitou a reunião para denunciar o golpe de Estado promovido contra o presidente Pedro Castillo, a opressão contra o movimento progressista do país e o avanço de uma agenda contra os direitos dos trabalhadores, em um país com mais de 80% da classe trabalhadora na informalidade.

A representante da Federação dos Sindicatos da Bielorrússia, Hanna Varfalameyeva, fez uma fala em defesa dos trabalhadores do país e da Soberania da Bielorrússia. Ela denunciou a ação imperialista e a tentativa de intervenção no país através de sanções econômicas e sociais.

A dirigente destacou que os maiores afetados por uma possível condenação na OIT serão justamente os trabalhadores do país, que é alvo de um ataque político orquestrado pelos países hegemônicos.

Pela CSB, além do presidente Antonio Neto, participaram o secretário de Relações Internacionais, Aelson Guaitá, o consultor jurídico Clóvis Renato, o assessor de comunicação Vitor Imafuku, e a defensora pública do estado do Ceará, Érica Albuquerque.

Fotos: Imprensa CSB

Compartilhe:

Leia mais
mpt recomendação contadores contribuição sindicatos
Contador não pode incentivar oposição à contribuição sindical, orienta MPT
CSB no Forum Interconselhos 2024
Governo retoma Fórum Interconselhos com G20 Social e Plano Clima em foco; CSB participa
reuniões centrais sindicais 16 e 18 julho
Centrais realizam reuniões por região nos dias 16 e 18 de julho sobre agenda legislativa; participe
reunião CNT 10-7-24
CNT discute ação coordenada diante de transformações no mercado de trabalho
Ernesto e Álvaro CSN reunião Consea
CSB indicará nome para substituir Lino de Macedo no Conselho de Segurança Alimentar
protesto servidores Ipsemg 9-7-24
Em meio a protestos dos servidores, projeto sobre Ipsemg tem votação adiada
ministro do trabalho luiz marinho saqui aniversário fgts
Ministro do Trabalho quer fim do bloqueio do FGTS para quem optou por saque-aniversário
regra-nas-relacoes-de-trabalho-clemente-ganz-lucio
Clemente Ganz: Negociação coletiva e a estratégia de desenvolvimento produtivo
Projeto de lei motoristas em apps
Centrais sindicais criticam alterações em projeto de motoristas em apps
Protesto servidores Ipsemg
Sindicato dos Servidores do Ipsemg convoca para protesto contra projeto sobre o Instituto