CSB no lançamento do Encontro Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Setor Público

A CSB participou hoje (16), às 19h, da live de lançamento da campanha, com site e redes sociais, e do início da preparação para o Encontro Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Setor Público. O evento é organizado por centrais sindicais e as entidades que representam o funcionalismo e será realizado nos dias 29 e 30 de julho, de forma virtual. O objetivo do evento é mobilizar os servidores municipais, estaduais e federais em todo o Brasil para impedir a aprovação da Reforma Administrativa. A live de lançamento foi transmitida pelo YouTube no canal “Contra a PEC 32”. A transmissão também foi feita pelo Facebook das entidades participantes.

 

A convocação do encontro destaca que o Projeto de Emenda Constitucional (PEC 32), encaminhado ao Congresso Nacional por Bolsonaro e o ministro Paulo Guedes, trará mudanças negativas aos direitos dos servidores e aos serviços públicos.

O Encontro Nacional do Setor Público é organizado pelas centrais sindicais CUT, Força Sindical, UGT, CTB, NCST, CSB, Intersindical, CSP-Conlutas, Pública, CGTB e Intersindical IL, além das entidades Fonasefe, Basta, Frente Parlamentar e UPB. 

 O vice-presidente da CSB, Aires Ribeiro, destacou que “queremos um país soberano, economicamente estável e com instituições fortes, com um desenvolvimento sem esquecer dos que mais precisam”. Hoje vivemos um período em que as prioridades são vacinas, socorrer o desemprego e aqueles que estão abaixo da linha da miséria, alimentar aqueles que estão fome, uma melhor distribuição de renda, lembrou Aires.

“Não é hora de reformular o Estado brasileiro, como estão querendo fazer. E cada um de nós, lideranças aqui presentes, temos a responsabilidade de defender a nossa Constituição Cidadã e o nosso povo. Todos juntos unidos contra a PEC 32”, complementou. 

Com a PEC 32, o governo quer eliminar as obrigações sociais do Estado, reduzir o número de servidores, aumentar os cargos comissionados e permitir o fechamento de serviços públicos. Assim, o Estado vai atuar apenas em setores nos quais a iniciativa privada não tiver interesse, deixando a população completamente desassistida.

Os organizadores do evento ressaltam a Nota Técnica 254 do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), que avalia que a proposta de Reforma Administrativa do governo “consiste em retirar a primazia do concurso público como instrumento de seleção de pessoal, enfraquecer e/ou eliminar a estabilidade dos(as) servidores(as) civis estatutários(as) e reduzir os patamares salariais, além de transferir atividades públicas para a iniciativa privada”.

A preparação para o Encontro acontece ao longo de todo o mês de julho e vai culminar com a definição, nos dias 29 e 30, do plano nacional de mobilização contra a Reforma Administrativa. Buscando um amplo envolvimento dos trabalhadores no país, serão realizadas atividades nos municípios e nas bases sindicais, com debates sobre os impactos da PEC 32 no serviço público e outras iniciativas, como as Plenárias Estaduais de organização. Em agosto, as mobilizações vão continuar, sendo a primeira já no dia 03, em Brasília, no retorno das atividades do Congresso Nacional. O Encontro também irá definir a continuidade do calendário de atividades.

Durante a preparação do evento, ainda será desenvolvida uma campanha de mídia, com conteúdos que explicam os prejuízos da Reforma Administrativa para os servidores públicos e a população.

 

Calendário de atividades

1ª ETAPA – MOBILIZAÇÃO LOCAL – de 09 a 18 de julho

Realizar eventos municipais e locais (reuniões, assembleias, debates, entre outros)

para analisar os impactos da PEC 32. Essas atividades devem propor e encaminhar

atividades e iniciativas de mobilização local.

2ª ETAPA – PLENÁRIA ESTADUAL – de 19 a 25 de julho

Realizar Plenárias Estaduais unitárias que reúnam representantes locais para organizar

e planejar as mobilizações no estado.

Criar e instalar um Fórum Estadual unitário dos servidores públicos para articular as

mobilizações nos Estados e fazer trabalho junto aos parlamentares.

3ª ETAPA – ENCONTRO NACIONAL – 29 e 30 de julho

Dia 29/07 – 19h – Evento Político (Live).

Dia 30/07 – 9h – Plenária Nacional de organização do Plano Nacional de Mobilização.

– 17h – Evento Nacional, com live de lançamento do Plano Nacional de Mobilização.

4ª ETAPA – MANIFESTAÇÃO EM BRASÍLIA – 03 de agosto

– Ato Nacional em agosto (data a ser confirmada).

Compartilhe:

Leia mais
Chinelo - Antonio Neto e Cosme Nogueira fundação Fesmig
CSB, Sinab e CSPM celebram criação da Fesmig - Federação dos Servidores de Minas Gerais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)