576fecad1052d

Nota sobre direito ao RGA e sua previsão constitucional

Quem critica a NÓS,  SERVIDORES DO EXECUTIVO, que estamos em GREVE, nos valendo de um direito previsto em lei (Lei 7783/89), mecanismo para reivindicar um direito previsto na nossa lei maior do País, a CONSTITUIÇÃO, só pode ser um “baba ovo, um pastelão acomodado” ou um grande capitalista que pouco liga para os trabalhadores.

Eu sou o tipo de pessoa que, quando me dão um troco a menos, por erro ou má-fé mesmo, por “não ter” aqueles “quebradinhos”, EU COBRO, peço o “quebradinho”, ainda que sejam R$ 0,10 Centavos, pelo único motivo de que É MEU, e eu o quero, sem ter que explicar mais nada!!!

Imaginem vocês, que criticam sem conhecer por dentro as administrações públicas e suas estruturas de trabalho, muitas vezes precaríssimas, que eu não iria LUTAR para garantir um direito que me é garantido na CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA, lá no Art. 37 Inc. X?

Ora, é o mesmo que dizer ou pedir pra eu abrir mão do meu Direito Constitucional à VIDA ( Ar. 5º da CF), ou à Saúde gratuita e de qualidade paga pelo Estado (Art. 196 CF) Daí, o cidadão vai a uma Policlínica e o Governo vai te cobrar para ser consultado, mesmo que você não tenha dinheiro e por isso MORRA por NÃO PODER PAGAR, simplesmente por que o Estado (e você permitiu isso com esse raciocínio) lhe nega mais um Direito Constitucional.

É como não lutar pelo DIREITO DE VIVER e me alimentar, pois o SALÁRIO de TODOS os viventes do mundo todo, têm natureza ALIMENTAR, o que sustenta o Direito Constitucional à VIDA.
Nesse simples raciocínio e ninguém aqui é “tapado” de dizer que NÃO temos uma INFLAÇÃO galopante, que eleva o preço de tudo, inclusive dos nossos alimentos. Por esse raciocínio lógico, o DIREITO a nossa RGA , que está na CONSTITUIÇÃO, por ser RECOMPOSIÇÃO do poder de compra do SALÁRIO, também é SALÁRIO, que tem natureza alimentar, que também tem garantido na Constituição sua IRREDUTIBILIDADE , com o Princípio Constitucional da IRREDUTIBILIDADE SALARIAL ( Art. 7, Inc. VI da CF).

Assim, se não garanto o poder de compra, há uma REDUÇÃO no meu SALÁRIO, que passa a impedir que eu compre o mesmo tanto de alimento ou remédios, que me garantem a SAÚDE e a VIDA. Todos DIREITOS CONSTITUCIONAIS.
Eu vivo em um País que se diz DEMOCRÁTICO por que assim determina a CONSTITUIÇÃO (Art. 1º da CF), portanto, se meu “TROCO” está previsto NELA (CF) , DEVOLVAM MEU TROCO, ainda que sejam centavos. RGA JÁ!!! Por que na Constituição está, basta me pagar!!! #RGAJÁ

Antonio Wagner Oliveira
Diretor Jurídico do SINPAIG
Coordenador Geral da CSB MT

Fonte:  Servidores MT – Portal de notícias dos servidores

Compartilhe:

Leia mais
discurso lula OIT
Em discurso na OIT, Lula destaca precarização e informalidade como desafios para justiça social
Antonio Neto CSB na OIT 12-06-24
Antonio Neto na OIT: Tecnologias disruptivas podem ser oportunidade para os trabalhadores
Centrais sindicais apresentam denúncia contra governo do Paraná à OIT
Centrais denunciam governo do Paraná na OIT por repressão de greve de professores
FGTS correção inflação decisão stf
Acordo entre centrais e AGU prevalece no STF: FGTS deverá ter correção mínima pela inflação
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas começam a negociar acordos em cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra