Central dos Sindicatos Brasileiros

Empresas do Rio Grande do Sul não cumprem Convenção Coletiva dos trabalhadores

Empresas do Rio Grande do Sul não cumprem Convenção Coletiva dos trabalhadores
Aumento salarial, homologação no sindicato, piso salarial e seguro de vida são as cláusulas desrespeitadas na CCT dos profissionais de refrigeração de ar

 

Com data-base em primeiro de janeiro, o Sindicato dos Trabalhadores em Refrigeração, Aquecimento e Tratamento de Ar no Rio Grande do Sul (Sindigel/RS) conseguiu homologar sua Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) de 2018 no dia 27 de março. Apesar disso, algumas empresas estão desafiando a lei e não cumprindo o acordo estabelecido entre as partes.

Apesar de todos os esforços e tentativas de contato com as empresas da base, o sindicato não obteve retorno positivo, e diante desta situação a entidade entrará, nos próximos dias, com ação judicial contra as empresas.

 O presidente da entidade, Adriano Porto, revelou algumas das cláusulas não cumpridas pelos patrões.

“Os empresários não estão querendo aceitar a Convenção Coletiva, eles não estão vendo como um direito da categoria. É a nossa primeira Convenção e está bem direcionada para a categoria. Isso está chegando ao limite e nós vamos ter que forçar as empresas a respeitarem a Convenção. A cláusula principal [que estão infringindo] é o aumento real de 3%. Além desta, tem também o piso de R$ 1.278, o seguro de vida obrigatório e a obrigação das empresas em fazer a homologação no sindicato”, disse Porto, que também é secretário-geral da Seccional Rio Grande do Sul da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB).

Além das redes sociais, e com mais de 40 mil trabalhadores em sua base, a diretoria do Sindigel-RS também tem feito um trabalho diretamente com os trabalhadores, para que a categoria tenha ciência de seus direitos.

Compartilhe!