Central dos Sindicatos Brasileiros

Servidores escolhem a primeira mulher para a presidência do SISPMUM

Servidores escolhem a primeira mulher para a presidência do SISPMUM

No final da tarde desta terça-feira (27), servidores associados ao SISPMUM reuniram-se em assembleia geral na sede do sindicato para a escolha dos novos nomes que preencherão os cargos de presidente e de vice-presidente da instituição, tendo em vista a saída no mês de outubro do ex-presidente Braz Marcos da Silva Marques, bem como do vice-presidente Josué dos Santos.

Com os esclarecimentos iniciais acerca das questões estatutárias que foram passadas pelo assessor jurídico do sindicato, Dr. Rodrigo Ancora da Luz, alguns servidores fizeram as suas considerações sobre o momento atualmente vivido pelo SISPMUM e pelo funcionalismo. E, após todos os interessados utilizarem-se da palavra, inclusive o ex-presidente Braz Marcos, foram eleitos, por aclamação, a professora Vânia Nunes de Oliveira Inês, para o cargo de presidente, e o guarda municipal Carlos Renato Moura Miranda para vice.

Como proposta de trabalho, Vânia quer dar continuidade às lutas de todos os servidores em defesa dos direitos da categoria, a qual não pode ficar sem uma representação. Segundo ela, o Município vive um importante momento “em que todos têm a esperança de alcançar conquistas com o novo governo”.

Conforme divulgou em nota na semana passada em um dos grupos de WhatsApp dos funcionários, disponibilizando-se a assumir a presidência da entidade, Vânia havia se manifestado da seguinte maneira acerca dos principais problemas da categoria, frisando a necessidade de que haja uma real independência de atuação do sindicato em relação ao governo e um maior estreitamento com o SEPE:

“Temos como nossas principais necessidades receber uma remuneração mais justa, pois nossos vencimentos estão há tempos defasados (praticamente há três anos sem data base), também precisamos ser respeitados nos nossos locais de trabalho, livres do assédio moral. Precisamos ter adicionais e outras vantagens previstas no Estatuto reconhecidas e pagas em dia, inclusive, o direito de gozar férias que muitas das vezes é negado a alguns segmentos de servidores. Para que o sindicato possa desempenhar o seu papel satisfatoriamente é preciso que tenhamos independência em relação a qualquer prefeito que estiver no comando do Município para podermos apresentar as nossas reivindicações sem nenhum interesse pessoal ou partidário, tentando em primeiro lugar uma solução amigável através do diálogo.”

“…Não podemos sair do foco da nossa data base. Com esse objetivo, precisamos nos esforçar para que o Executivo faça um acordo com o sindicato e seja reduzida ano a ano a defasagem que já ultrapassa os 25%. Para isso, queremos aproveitar os dois processos judiciais em curso a fim de que o juiz homologue uma transação da Prefeitura com o sindicato…”

“…Essa mesma linha será adotada no caso do plano de carreira próprio dos guardas municipais, conforme a Lei 13.022/14 prevê: tentaremos também um acordo dando o prazo necessário para que a melhor proposta seja encaminhada ao Legislativo…”

“…Também precisamos buscar uma solução satisfatória que possa atender as reivindicações dos profissionais da enfermagem, apoiando uma solução que conceda a esses servidores a redução da carga de trabalho para 30 horas semanais e lutar pelo alcance do piso estadual da categoria….”

“…Para os Profissionais da Educação, queremos buscar parcerias com o SEPE para as pautas comuns de todos a classe, em defesa do piso nacional, dos 45 dias de férias remuneradas, da adequação da carga horária dos professores que assumiram seus cargos no Concurso de 2015, da gratificação do Difícil Acesso, da criação de um Plano de Carreira que contemple todos os profissionais da educação e tantas outras reivindicações até hoje negligenciadas….”

“…Tudo isso sem nos esquecermos dos fiscais, dos agentes de trânsito, dos funcionários da Defesa Civil, dos servidores da área administrativa, dos que trabalham na Sec. de Obras, da Câmara Municipal, dos agentes de saúde, dos serventes, médicos, psicólogos, dentre outros, além dos aposentados e pensionistas que são representados pelo SISPMUM”, declarou a presidente eleita.

Ainda na nota, a nova presidente havia compartilhado preocupações com a parte administrativa do sindicato, a necessidade de se executar obras de reparo na sede, fazer uma ampla campanha de filiação de servidores, bem como considerou os avanços obtidos pelo SISPMUM nos últimos anos e pediu o apoio de toda a categoria para desenvolver os trabalhos.

“Teremos ainda algumas obras a serem concluídas na sede do sindicato pois a reforma precisa ser terminada, bem como aumentar os benefícios aos associados e iniciar uma campanha de sindicalização, buscando ampliar os serviços jurídicos e de contabilidade nas causas de interesse trabalhista e previdenciária. Para isso conto com a apoio de todos vocês para desenvolver o trabalho que o servidor de Mangaratiba merece. O SISPMUM avançou muito nos últimos anos. Não podemos retroceder nenhum passo. Mas uma diretoria só é forte quando tem a participação dos ASSOCIADOS”, finalizou.

Estiveram presentes na reunião dois servidores que agora estão integrando o primeiro escalão do novo governo. A saber, a professora Elizabeth Antunes Moreira, presidente da Fundação Mário Peixoto, e Alexandre da Silva Mariano, secretário municipal de segurança, ambos nomeados pelo prefeito Alan Campos da Costa no DOM n.º 874, de 22/11.

Vânia Nunes de Oliveira Inês é ocupante do cargo de Professor II e possui 32 anos de magistério dentro do serviço público municipal. Atua há tempos no movimento sindical através do núcleo do SEPE em Mangaratiba, tendo sido também secretária municipal de educação. Com sua eleição, o SISPMUM terá pela primeira vez uma mulher presidindo a entidade.

Fonte: SISPMUM

Compartilhe!