Central dos Sindicatos Brasileiros

Filiadas da CSB participam de encontro nacional de sindicatos e federações de servidores

Filiadas da CSB participam de encontro nacional de sindicatos e federações de servidores

FESERP-MG, FESPUME-ES E FESSMEGO também fazem parte da organização do encontro que acontece no Espírito Santo

Em um momento de ataque do governo e de setores da mídia ao serviço público e aos servidores nas três esferas, municipal, estadual e federal, nos próximos dias 13,14 e 15 de fevereiro, FESERP-MG, FESPUME-ES E FESSMEGO, filiadas à Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), participam de encontro nacional de sindicatos e federações de servidores públicos, que acontece no Fundão, 57km da capital capixaba.

Durante os três dias de encontro, os representantes dos servidores de todo o País discutirão temas como a defesa do Direito do Trabalho, a defesa da estabilidade do setor público, auto sustentabilidade financeira das entidades sindicais e linhas de enfrentamento à retirada de direitos da classe trabalhadora.

Entre os palestrantes estão o procurador Regional do Trabalho e coordenador do Conalis do MPT, João Hilário Valentim; o desembargador aposentado do TRT 17ª Região, Carlos Henrique Bezerra Leite; procurador chefe do Trabalho no MPT/ES, Valério Soares Heringer; o presidente da Anamatra 17ª Região, Luis Eduardo Fontenelle; além do deputado federal Chico Alencar e o tributarista André Rodrigues.

Os advogados das federações participantes também debaterão as alternativas jurídicas às dificuldades enfrentadas pelos sindicatos, como atraso nos pagamentos de salários, diminuição de direitos, falta de condições de trabalho e assédio moral.

Um dos organizadores, Cosme Nogueira, presidente da Feserp-MG e da Seccional Minas Gerais da CSB, acredita que esta é a hora de resistir aos ataques e aos retrocessos.

“Diante deste quadro desfavorável, várias federações se uniram para organizar um Encontro Nacional de Servidores Públicos, para debater e aprovar as linhas de enfrentamento e resistir à ofensiva do governo em retirar os nossos direitos. Estamos cientes das dificuldades que estamos passando, mas o quadro atual do País exige o nosso esforço e comprometimento com a luta. Tem um ditado, muito citado pelo meu avô: ‘O aperto do fogo faz o sapo pular’, disse Nogueira em referência à necessidade de mobilização.

Confira a programação

Compartilhe!