Central dos Sindicatos Brasileiros

Servidores de Sooretama (ES) reivindicam Piso Nacional para professores

Servidores de Sooretama (ES) reivindicam Piso Nacional para professores

Categoria deve protocolar pedido no Ministério Público do Trabalho (MPT) nas próximas semanas

Os servidores municipais da cidade Sooretama, 190 km da capital capixaba, realizaram na noite da última terça-feira (20), na Câmara dos Vereadores, assembleia para aprovação de reivindicação do Piso Nacional aos professores do município junto ao prefeito.

A categoria decidiu que não abrirá mão do piso nacional do professor, segue os termos do art. 5º da Lei nº 11.738, de 16 de julho de 2008 e que este ano é de R$ 2.455,35. Em relação ao ano passado, o reajuste foi de 6,81%.

Para pressionar a administração pública, os servidores resolveram aplicar a “operação tartaruga” a partir do dia 16 de abril.

“Nesta assembleia discutimos apenas o piso nacional dos professores, pois das nossas reivindicações de 2018 o prefeito disse que esta ele não teria condição, mas por se tratar de uma lei, ele deve cumprir. Com isso, os professores resolveram fazer a operação tartaruga. Vamos entrar em negociação para conseguirmos também o aumento do ticket, microfones para os professores e o Plano de Carreira”, falou a presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Sooretama, Raquel Serafim, que explicou como será empregada a iniciativa no município.

“Nesta operação, os professores vão pegar os alunos às 8 horas e sair mais cedo com eles. O horário normal seria às 11h30; com a operação, devem liberar às 10h. Isso vai ficar a critério das comissões que serão formadas em cada escola”, completou a presidente.

Raquel informou que a mobilização só não será colocada em prática caso o prefeito volte atrás e pague o piso. Ainda segundo a presidente, a negociação será protocolada nas próximas semanas no Ministério Público do Trabalho (MPT).

Jorge Antonio Nascimento, secretário dos Servidores Públicos da Central dos Sindicatos brasileiros (CSB), garantiu que a entidade, juntamente com a Federação dos Servidores Públicos Municipais do estado do Espírito Santo (FESPUMEES/ES), estará ao lado dos servidores nas operações.

“Foi feita esta assembleia, juntamente com a CSB e a Federação para traçar os pontos que faltam ser atendidos pelo prefeito. Durante a assembleia, ficou decidido que a operação tartaruga vai se iniciar daqui a 15 dias. As duas instituições estarão à disposição do sindicato com carro de som, panfletagem e assistência jurídica se for necessário”, finalizou a dirigente.

Compartilhe!